This content is not available in your region

Hubble, há 25 anos a fotografar para lá da "última fronteira"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Hubble, há 25 anos a fotografar para lá da "última fronteira"

<p>Lusa — O telescópio Hubble, que revolucionou a astrofísica com as imagens que captou a partir do espaço, comemora esta sexta-feira 25 anos sobre a sua colocação em órbita pelo vaivém espacial Discovery.</p> <p>Em 24 de abril de 1990, o primeiro telescópio espacial, projeto da Agência Espacial dos Estados Unidos (<span class="caps">NASA</span>) e da Agência Espacial Europeia (<span class="caps">ESA</span>) e batizado com o nome do astrónomo norte-americano Edwin Powell Hubble, partiu a bordo do Discovery para ser colocado em órbita a uma distância de 559 quilómetros da Terra, com a promessa de libertar a observação do universo das interferências da atmosfera terrestre e para lá da “última fronteira” à exploração humana, o espaço.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p>Celestial fireworks celebrate <span class="caps">NASA</span>/ESA <a href="https://twitter.com/hashtag/Hubble25?src=hash">#Hubble25</a> <a href="https://twitter.com/HUBBLE_space"><code>HUBBLE_space</a> <a href="https://twitter.com/HubbleTelescope"></code>HubbleTelescope</a> <a href="https://twitter.com/NASA_Hubble"><code>NASA_Hubble</a> <a href="http://t.co/R232OCYFCv">http://t.co/R232OCYFCv</a> <a href="http://t.co/SrDR8vlY2f">pic.twitter.com/SrDR8vlY2f</a></p>&mdash; ESA (</code>esa) <a href="https://twitter.com/esa/status/591231092142829568">23 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p> O Hubble fotografou buracos negros e captou a existência de quatro luas de plutão — Nix, Hidra, Cérbero e Estige – até então desconhecidas, permitiu a observação do nascimento e da morte de estrelas e de galáxias longínquas, revelou que o universo está a expandir-se a um ritmo mais elevado do que se supunha e mostrou aspetos desconhecidos dos planetas Saturno, Júpiter e Plutão. <p>Mas o sucesso do telescópio esteve em causa quando, três semanas após a colocação em órbita, os cientistas responsáveis pelo telescópio detetaram, através das primeiras imagens que receberam, a existência de um problema no espelho principal do aparelho, o que parecia comprometer todas as potencialidades do Hubble.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p>"Equipped with his five senses, man explores the universe around him and calls the adventure science." Edwin Hubble <a href="http://t.co/t1qoxv8gs3">pic.twitter.com/t1qoxv8gs3</a></p>— Hubble (@NASA_Hubble) <a href="https://twitter.com/NASA_Hubble/status/591225287225937920">23 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p> Reparado em 1993, naquela que foi a primeira missão de reparação espacial de grande envergadura, o Hubble começou a fornecer à ciência imagens do universo distante, em luz ultravioleta, infravermelha e em luz visível, de uma clareza inédita. <p>Uma das mais conhecidas imagens captadas pelo Hubble ficou conhecida como “Os Pilares da Criação”, três colunas de poeira cósmica, onde acontece o nascimento de estrelas, na nebulosa da águia.</p> <iframe width="606" height="341" src="https://www.youtube.com/embed/fPyKshtI8ro" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> <p>Outra imagem do Hubble que correu mundo foi a do campo ultra-profundo, que mostra galáxias, estrelas e objetos muito distantes, classificada como o retrato mais completo do universo visto no espetro visível.</p> <p>A capacidade do Hubble de perscrutar os confins do universo significa que em muitos casos os corpos celestes que o telescópio revelou à ciência já terão deixado de existir quando a sua luz chega aos espelhos e lentes do Hubble.</p> <p>Edwin Powell Hubble ficou famoso por ter descoberto que as chamadas nebulosas afinal eram galáxias como a Via Láctea, mas muito distantes.</p> <iframe width="606" height="341" src="https://www.youtube.com/embed/8lZ8ujdxULU" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> <p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p>Explore beautiful <a href="https://twitter.com/NASA_Hubble"><code>NASA_Hubble</a> images from each year the telescope has orbited: <a href="http://t.co/rPap74EWwF">http://t.co/rPap74EWwF</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Hubble25?src=hash">#Hubble25</a> <a href="http://t.co/LDkLNQt5FK">pic.twitter.com/LDkLNQt5FK</a></p>&mdash; NASA (</code>NASA) <a href="https://twitter.com/NASA/status/591254453757546496">23 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>