Última hora

Última hora

Rússia considera inaceitáveis acusações da UE contra Gazprom

Em leitura:

Rússia considera inaceitáveis acusações da UE contra Gazprom

Rússia considera inaceitáveis acusações da UE contra Gazprom
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo considera inaceitáveis as acusações da União Europeia de que a empresa estatal russa, Gazprom, está a violar as regras europeias da concorrência. Segundo Sergei Lavrov “todos os contratos da empresa foram assinados de acordo com o regime legal em vigor na época.”

“É, absolutamente, inaceitável, porque temos um Acordo de Parceria e Cooperação com a União Europeia, desde 1999, que ninguém cancelou. Nele está escrito que as partes não devem praticar ações que levem à deterioração das condições de negócio”, afirmou Lavrov.

A Comissão Europeia acusou, formalmente, a Gazprom de violar o direito da concorrência, nos contratos de abastecimento de gás assinados com países europeus, e de utilizar a sua posição dominante para obter concessões sobre infraestruturas de transporte de gás. Ainda assim, garante que não há qualquer ligação com a crise ucraniana, como explica Margrethe Vestager, Comissária Europeia da Concorrência:

“Estes casos não são políticos. E, felizmente, a única coisa que têm em comum é que têm a ver com concorrência, e são baseados na interpretação dos factos e em provas.”

A Gazprom tem 12 semanas para responder às acusações da Comissão e pode, se assim o entender, solicitar a Bruxelas uma audição oral para se defender.