Última hora

Última hora

A loucura das 'Bodas de Fígaro" regressa ao Bolshoi

Em leitura:

A loucura das 'Bodas de Fígaro" regressa ao Bolshoi

A loucura das 'Bodas de Fígaro" regressa ao Bolshoi
Tamanho do texto Aa Aa

Após um interregno de vinte anos, “As bodas de Fígaro” regressam ao Teatro Bolshoi em Moscovo.

Eu tento servir a obra de Mozart, não se trata de uma operação publicitária para mostrar que sou brilhante.

A ação da obra desenrola-se em Espanha no final do século XVIII. Fígaro e Susanna, servos do Conde de Almaviva, vão casar-se. O Conde prometeu abolir o Direito do Senhor, que lhe dá o direito de abusar sexualmente da serva antes de a entregar ao futuro marido. Será que vai cumprir a promessa?

A ópera de Mozart é dirigida pelo maestro inglês William Lacey.

“O meu trabalho ao nível da orquestração é tentar perceber o que quer o autor de modo a respeitar esta obra-prima. Eu tento servir a obra de Mozart, não se trata de uma operação publicitária para mostrar que sou brilhante”, salientou William Lacey.

A ópera de Mozart foi apresentada pela primeira vez em Viena, a 1 de maio de 1786. O libreto da autoria de Lorenzo da Ponte inspira-se na peça de Beaumarchais.

“As pessoas tendem a esquecer que toda a ação se desenrola ao longo de um dia e que o nome da ópera é as bodas de Fígaro, um dia louco. Esse dia louco tem de ser mesmo louco do princípio ao fim. E não é fácil chegar ao final de um dia desses. Quanto a mim posso dizer que me sinto exausto”, contou o cantor moscovita Alexander Vinogradov.

Após uma primeira série de espetáculos no final de abril, a ópera de Mozart volta a subir ao palco do Bolshoi no final de junho.

Mais sobre le mag