Última hora

Última hora

E se os britânicos forem embora da UE?

E se o Reino Unido deixasse mesmo a União Europeia? Que consequências sofreria o país e a Europa?

Em leitura:

E se os britânicos forem embora da UE?

Tamanho do texto Aa Aa

O que aconteceria se o Reino Unido decidisse finalmente sair da União Europeia? Que impacto teria a chamada brexit sobre o comércio europeu, os preços, o mercado de trabalho, as políticas a adotar?

Será que Londres continuaria a ser o coração financeiro da Europa? Será que a União Europeia continuaria a ser o maior parceiro comercial dos britânicos? Quem tem mais a ganhar e a perder? Haverá mais margem de manobra se se concretizar a separação ou irá tudo isto permitir a outras potências que dividam a Europa para reinar?

Para responder às inúmeras perguntas, convidámos David Campbell Bannerman, eurodeputado conservador britânico, autor do livro “Time to Jump”, sobre a Brexit; Adrian Trip, diretor da European Business Awards, que distingue empresas de ponta; e Jo Leinen, eurodeputado socialista alemão, membro do grupo pró-federalismo Spinelli.

Segundo Campbell Bannerman, “se houver uma saída, vai continuar tudo na mesma. É isso que temos de destacar – teríamos um acordo comercial, mas não uma união política. (…) Cerca de 10% das leis aprovadas pelo parlamento norueguês vem diretamente da União Europeia, tem a ver com o mercado único. Mas são eles que controlam as pescas, a agricultura, o comércio, a justiça, a energia, o ambiente. O Reino Unido vai reclamar de volta esses poderes.”

Já para Adrian Trip, “ao longo dos últimos anos, o Reino Unido beneficiou bastante do ponto de vista comercial, por fazer parte da União Europeia. Se demorar dois anos a debater a saída, isso vai afetar a economia do Reino Unido e do resto da Europa…”, acrescenta.

Jo Leinen aborda o assunto de forma bastante direta: “É a decisão mais estúpida do século 21. Em vez de nos unirmos, estamos-nos a afastar. Seria mau para milhões de pessoas na Grã-Bretanha e no continente. Seria um dia negro para a Europa.”