Última hora

Última hora

Coligação saudita retoma bombardeamentos no Iémen

A coligação militar liderada pela Arábia Saudita retomou esta terça-feira os bombardeamentos aéreos de Sana e outras cidades do Iémen, depois de

Em leitura:

Coligação saudita retoma bombardeamentos no Iémen

Tamanho do texto Aa Aa

A coligação militar liderada pela Arábia Saudita retomou esta terça-feira os bombardeamentos aéreos de Sana e outras cidades do Iémen, depois de acusar os rebeldes xiitas de aproveitar a trégua humanitária de cinco dias para reforçar suas posições.

Entretanto, a ONU sublinha que a trégua de cinco dias não permitiu chegar a todos aqueles que necessitam urgentemente de alimentos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apela ao diálogo político e defende negociações entre os Houthis e o governo do presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi no exílio, ainda este mês.

“Exorto as partes em conflito a resolver todas as questões pendentes através de um diálogo político. Reafirmo a minha disposição de convocar um diálogo político em Genebra o mais rapidamente possível, com a participação de todas as partes”, disse Ban Ki-moon em Genebra.

O apelo do secretário-geral da ONU pode cair em saco rôto – segundo o vice-presidente Khaled Bahah, o governo do Iémen no exílio não aceitará conversações de paz com a milícia xiita enquanto os rebeldes houthi não abandonarem as cidades que ocuparam.

“Acho que há-de chegar o momento para nos sentarmos à mesa de negociações com os houthis, mas não o faremos sem que cumpram a resolução 2216 do Conselho de Segurança da ONU e as restantes”, disse Khaled Bahah esta terça-feira na capital saudita.

A Organização das Nações Unidas apontou esta terça-feira para um balanço de 1849 mortos e 7394 feridos desde o início do conflito no Iémen, e alerta para uma situação humanitária “catastrófica”.