Última hora

Última hora

Síria acusa Estado Islâmico de executar 400 civis em Palmira

Segundo a televisão estatal síria, os extremistas do Estado Islâmico executaram pelo menos 400 civis – na maioria mulheres e crianças – desde que

Em leitura:

Síria acusa Estado Islâmico de executar 400 civis em Palmira

Tamanho do texto Aa Aa

Segundo a televisão estatal síria, os extremistas do Estado Islâmico executaram pelo menos 400 civis – na maioria mulheres e crianças – desde que capturaram a cidade histórica de Palmira, há quatro dias.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos disse que pelo menos trezentos soldados perderam a vida nos violentos confrontos que culminaram com a queda da cidade.

A televisão estatal síria informou ainda que a aviação de Bashar al-Assad matou trezentos insurgentes, numa operação que permitiu libertar dezenas de soldados que estavam cercados num hospital da província de Idlib.

Este domingo, os jihadistas reforçaram o controlo da fronteira entre a Síria e o Iraque, capturando o posto fronteiriço iraquiano de Al-Walid, 72 horas depois de tomarem de assalto o do lado sírio, em Al-Tanaf.

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, acusou o Exército iraquiano de “não ter mostrado vontade para lutar” pela cidade de Ramadi, que caiu nas mãos do Estado Islâmico há uma semana. Nas últimas 24 horas, a aviação norte-americana bombardeou vários alvos jihadistas nos arredores da cidade.