Última hora

Última hora

O que é a MERS?

A MERS (sigla inglesa para Middle East Respiratory Syndrome), ou Síndrome Respiratória do Médio Oriente (em português), é uma infeção aguda nas vias

Em leitura:

O que é a MERS?

Tamanho do texto Aa Aa

A MERS (sigla inglesa para Middle East Respiratory Syndrome), ou Síndrome Respiratória do Médio Oriente (em português), é uma infeção aguda nas vias respiratórias e tem uma taxa de mortalidade superior a 40 por cento.

A Síndrome Respiratória do Médio Oriente surgiu, pela primeira vez, em setembro de 2012, na Arábia Saudita, e matou mais de quatro centenas de pessoas. Entretanto já se estendeu a mais países.

Saiba mais sobre a doença:

Quais os sintomas?

Os principais sintomas são: febre, tosse e dificuldade em respirar. Em alguns casos foram, também, observados sintomas como diarreia, náuseas e vómitos.

Como se transmite?

A origem da MERS continua por descobrir. Foi encontrada entre os dromedários e os morcegos mas os virologistas desconhecem, ainda, como se transmite nos humanos. Quanto à transmissão de animais para humanos, acredita-se que os camelos sejam uma fonte de transmissão da doença. Análises feitas ao vírus encontrado em camelos, em países como o Egito, Qatar e Arábia Saudita, constataram que se trata do mesmo vírus que infeta o homem.

Como prevenir e tratar?

Não há vacina nem medicamentos específicos para tratar a MERS. O tratamento consiste na administração de remédios para aliviar os sintomas da doença.

As medidas preventivas são similares às utilizadas no combate da gripe entre elas: lavar as mãos com frequência; cobrir nariz e boca ao tossir e espirrar; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos sujas e evitar o contacto direto com pessoas que apresentem sintomas da doença.

Uma pessoa pode estar infetada e não se sentir doente?

Sim. Há casos registados de pessoas infetadas e que não desenvolveram sintomas.

Quais são os países afetados?

Registou-se mais de um milhar de casos desde 2012 até junho de 2015. Mais de 400 pessoas morreram. A Síndrome Respiratória do Médio Oriente foi identificada em 25 países da Ásia, África, Europa e América. A maioria dos casos registou-se na Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Jordânia, Omã, Kuwait, Egito, Iémen, Líbano e Irão.Podemos viajar para países onde se tenham registado casos de MERS?

A OMS não emitiu, por enquanto, qualquer recomendação para restrições de viagens ou de trocas comerciais.

Que precauções ter quando se viaja para países onde a doença se tenha manifestado?

Para diminuir o risco de infeção os viajantes devem:

  • Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país de destino;
  • Lavar as mãos, frequentemente, com água e sabão ou com uma solução de base alcoólica, antes e depois de tocar em animais;
  • Evitar o contacto com camelos bem como com outros animais;
  • Evitar o consumo de produtos animais crus ou mal cozidos;
  • Consultar um médico se apresentar febre, tosse ou dificuldade respiratória;
  • Se necessário, consultar a embaixada, consulado ou representação diplomática, do seu país, no país de destino.

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters/p>

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters

  • South Korea

    Middle East Respiratory Syndrome (MERS) / © Reuters