This content is not available in your region

Imigrantes ilegais continuam a chegar aos milhares a Itália

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com REUTERS, GIORNALE DI SICILIA, LA REPUBBLICA
Imigrantes ilegais continuam a chegar aos milhares a Itália

<p>Um grupo de quase 300 migrantes ilegais resgatados há dois dias do Mediterrâneo, a bordo de um barco que esteve envolvido num alegado tiroteio ao largo da Líbia, chegou esta terça-feira ao porto italiano de Pozzallo, no sul da Sicília. Com o grupo chegou também a urna com o cadáver de um homem oriundo da Gâmbia vitima do referido tiroteio. <br /> </p> <iframe type="text/html" width="606" height="341" src="http://pt.euronews.com/embed/308562/" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> <br /> Testemunhos entre os migrantes resgatados alegam que o barco em que seguiam foi alvejado a partir de uma outra embarcação ao largo da Líbia. Para além de um morto, um outro homem ficou ferido e foi logo evacuado de helicóptero para um hospital de Lampedusa. A justiça italiana está a investigar o caso. <p>Os 292 imigrantes ilegais que já estão em Pozzalo somam-se a um contingente de mais de 3700 clandestinos socorridos entre segunda e terça-feira no canal da Sicília, por várias embarcações envolvidas na Tritão, a missão europeia de vigilância e socorro no Mediterrâneo. <br /> </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">An Eritrean woman with her 1yr old in the reception centre in <a href="https://twitter.com/hashtag/Pozzallo?src=hash">#Pozzallo</a>, where <a href="https://twitter.com/hashtag/MSF?src=hash">#MSF</a> provides medical care. <a href="https://twitter.com/hashtag/MSFsea?src=hash">#MSFsea</a> <a href="http://t.co/KgO8bTwuIw">pic.twitter.com/KgO8bTwuIw</a></p>— <span class="caps">MSF</span> Sea Rescue (@MSF_Sea) <a href="https://twitter.com/MSF_Sea/status/613308965569568768">23 junho 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br /> Destes últimos, mais de 360 já chegaram, entretanto, a Lampedusa; meio milhar é esperado em Messina; e esta quarta-feira outros 800 deverão chegar a Palermo. <p>Uma vez em terra, os imigrantes ilegais estão a ser distribuídos por vários centros de abrigo em Itália à espera de uma decisão de Bruxelas, que poderá surgir no final desta semana, sobre a eventual partilha de assistência a estes clandestinos pelos vários Estados membros da União Europeia. <br /> </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p lang="it" dir="ltr">Spari su gommone, cadavere sbarcato a Pozzallo. La procura ascolta i testimoni <a href="http://t.co/iXXjAVz6Nj">http://t.co/iXXjAVz6Nj</a> <a href="http://t.co/m8ReOdKx2x">pic.twitter.com/m8ReOdKx2x</a></p>— la Repubblica (@repubblicait) <a href="https://twitter.com/repubblicait/status/613275196292608001">23 junho 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <br /> De acordo com o Ministério do Interior italiano, desde o início deste ano já foram resgatadas do Mediterrâneo 59.606 pessoas — 92 por cento oriundas da Líbia.