This content is not available in your region

Referendo decide futuro do governo grego

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Referendo decide futuro do governo grego

<p>“Nai” ou “Oxi”: Sim ou não. Os gregos vão às urnas dizer se aceitam, ou não, as propostas dos credores para um acordo, para que o país possa continuar a ter ajudas financeiras. É uma escolha difícil. Muitos estão confusos ou indecisos. As sondagens dão, para já, um empate técnico. Este é também, sobretudo, um plebiscito à continuidade do governo liderado por Alexis Tsipras.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="en"><p lang="en" dir="ltr">The first step, the day after “Yes”, should be the establishment -at last- of a national negotiating team <a href="http://t.co/V3XmE3X8ch">http://t.co/V3XmE3X8ch</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/NAI?src=hash">#NAI</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/YES?src=hash">#YES</a></p>— Evangelos Venizelos (@EVenizelos) <a href="https://twitter.com/EVenizelos/status/617275525803966464">July 4, 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Let us make history together, once again. I invite you to say a big & proud <a href="https://twitter.com/hashtag/OXI?src=hash">#OXI</a> / NO to ultimatums this Sunday. <a href="https://twitter.com/hashtag/Syntagma?src=hash">#Syntagma</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Greferendum?src=hash">#Greferendum</a></p>— Alexis Tsipras (@tsipras_eu) <a href="https://twitter.com/tsipras_eu/status/617045651747172352">July 3, 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Nos últimos dias, as manifestações dos dois campos marcaram presença na praça Syntagma, em Atenas. O governo e as instituições europeias acusam-se mutuamente de chantagem, depois da dança das propostas e contrapropostas de ambos os lados.</p> <p>O resultado do referendo pode ser a arma definitiva para Tsipras e Varoufakis, ou então um bilhete de saída da ribalta política.</p>