Última hora

Última hora

PROBLEMAS FRONTEIRIÇOS NOS BALCÃS

A HISTÓRIA Segundo a Amnistia Internacional, “a Sérvia e a Macedónia, em particular, tornaram-se num tanque para o afluxo de refugiados e de

Em leitura:

PROBLEMAS FRONTEIRIÇOS NOS BALCÃS

Tamanho do texto Aa Aa

A HISTÓRIA

Segundo a Amnistia Internacional, “a Sérvia e a Macedónia, em particular, tornaram-se num tanque para o afluxo de refugiados e de migrantes que ninguém na UE parece disposto a acolher”, sublinhou a vice-diretora para a região da Europa e Ásia central, Gauri van Gulik.

PORQUÊ TANTOS MIGRANTES NOS BALCÃS?

A Agência da ONU para Refugiados – ACNUR, refere que em 2014 o número de pessoas deslocadas em todo o mundo foi de 59,2 milhões.

Cada vez há mais migrantes a chegar à Grécia devido às barreiras construídas nas fronteiras da Turquia com a Grécia e a Bulgária, uma rota fundamental para os refugiados sírios.

Noventa por cento dos que procuram asilo não ficam na Grécia, dirigem-se para a Hungria através da Macedónia e da Sérvia.

QUAL É O IMPACTO?

A Hungria está descontente porque acolhe cada vez mais imigrantes.
Fontes governamentais referem que este ano já entraram no país 72.000. Em 2014 entraram 43.000.
Como medida preventiva vai construir uma barreira ao longo da fronteira com a Sérvia e endurecer as leis do asilo.

O RELATÓRIO DA AMNISTIA INTERNACIONAL