BRICS criam banco de desenvolvimento

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira  com AFP, REUTERS, APTN
BRICS criam banco de desenvolvimento

Os países dos BRICS já têm um banco de desenvolvimento. Na cimeira que reúne o Brasil, a Rússia, a Índia, a China e a África do Sul, foi assinado o protocolo para a criação deste banco, que deve poder começar a financiar projetos já no próximo ano.

Os países dos BRICS têm de usar de forma mais ativa os recursos e as reservas internas

O presidente Vladimir Putin é o anfitrião desta cimeira que junta os líderes das maiores economias emergentes na cidade russa de Ufa: “Estamos preocupados com a situação dos mercados, com a alta volatilidade dos preços da energia e das matérias-primas e com a acumulação de dívida por parte de grandes países. Nestas circunstâncias, os países dos BRICS têm de usar de forma mais ativa os recursos e as reservas internas”, disse Putin.

A China é, neste momento, a segunda maior economia do mundo, atrás dos Estados Unidos. O presidente Xi Jinping salientou a importância dos mercados internos: “Os países dos BRICS têm recursos naturais e humanos abundantes, grandes mercados domésticos e um grande potencial para o desenvolvimento e para a influência política”.

Com a formação deste novo banco, estes países querem criar uma alternativa ao sistema atual, dominado pelos ocidentais, em que os dois grandes pilares da finança são o FMI e o Banco Mundial. O Banco vai ter um capital inicial de 50 mil milhões de dólares e vai estar associado a uma reserva de divisas de 100 mil milhões.