Última hora

Última hora

MH370: "Quase certo" que destroço pertence a Boeing 777 da Malaysia Airlines

“É quase certo” que o destroço que foi encontrado na ilha francesa da Reunião faz parte da aeronave do voo MH370, da Malaysia Airlines, desaparecido

Em leitura:

MH370: "Quase certo" que destroço pertence a Boeing 777 da Malaysia Airlines

Tamanho do texto Aa Aa

“É quase certo” que o destroço que foi encontrado na ilha francesa da Reunião faz parte da aeronave do voo MH370, da Malaysia Airlines, desaparecido em março de 2014.

Na ilha está, já, uma equipa de investigação malaia que vai analisar o objeto, juntamente com as equipas australiana e francesa.

O destroço, que se espera pertencer ao Boeing 777, será depois enviado para um laboratório, para análises, em Toulouse, França.

O vice-primeiro ministro australiano, Warren Truss, afirma que esta “é a primeira prova real de que existe uma possibilidade de que uma parte da aeronave possa ter sido encontrada.” Diz ainda que “é muito cedo” e que o objeto será tratado “como uma grande pista.”

Um dos investigadores australianos, Charitha Pattiaratchi do UWA Oceans Institute, informa que “encontrar este destroço na Ilha da Reunião está, inteiramente, em consonância com os padrões atuais, no Oceano Índico sul.”

O Boeing 777 da Malaysia Airlines fazia o percurso entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim, na China, e desapareceu uma hora depois de descolar, após ter mudado de rota, enquanto sobrevoava o Mar do Sul da China.

A bordo iam 239 pessoas.

A equipa de buscas informou que mantém as operações de revista na mesma área de 120 mil quilómetros quadrados, no Oceano Índico a oeste da Austrália.