Última hora

Última hora

Líbano: Segundo dia de protestos pela crise do lixo com mais de 70 feridos e um morto

Pelo menos uma pessoa terá morrido e mais de 70 ficado feridas este domingo, em Beirute. O trágico balanço é resultado do segundo dia de confrontos

Em leitura:

Líbano: Segundo dia de protestos pela crise do lixo com mais de 70 feridos e um morto

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos uma pessoa terá morrido e mais de 70 ficado feridas este domingo, em Beirute. O trágico balanço é resultado do segundo dia de confrontos entre a polícia e milhares de manifestantes que, desde sábado, exigem a demissão do governo do Líbano, pela chamada “crise do lixo”.

As pessoas estão saturadas pela falta de recolha do lixo que se arrasta no país. O primeiro-ministro libanês terá, entretanto, apelado aos manifestantes e explicado que o governo não tem condições para assegurar a manutenção dos serviços públicos. Numa tentativa de acalmar os ânimos, Tammam Salam terá prometido punir os agentes de autoridade que estarão a abusar da força contra os cidadãos.

A manifestação começou no sábado (vídeo em baixo), dia em que o protesto também degenerou em confrontos com as forças de autoridade, resultando em mais de 80 pessoas feridas. Os confrontos deste domingo terão começado ao fim da tarde, quando os manifestantes tentaram furar a barreira de arame farpado da polícia que bloqueava o acesso à sede do governo.

Os agentes da polícia responderam com granadas de fumo, o uso de bastões e canhões de água. Pela noite, surgiram relatos de que o exército do Líbano havia sido mobilizado para ajudar a polícia a controlar os manifestantes.


As informações oriundas de Beirute não são muito claras. Alguns meios de comunicação citam fonte da Cruz Vermelha libanesa a confirmar um morto, mas, na conta oficial do Twitter, pelas 22 horas (hora de Lisboa) a organização humanitária libanesa referia apenas o transporte de 49 pessoas para o hospital sem referir qualquer fatalidade (“twit” em baixo).