Última hora

Última hora

Afeganistão: Tentar esquecer a guerra no circo

Em leitura:

Afeganistão: Tentar esquecer a guerra no circo

Tamanho do texto Aa Aa

Um pequeno circo itinerante viaja por todo o Afeganistão para levar alegria às crianças assombradas pela guerra. Apesar dos perigos o grupo parte à

Um pequeno circo itinerante viaja por todo o Afeganistão para levar alegria às crianças assombradas pela guerra. Apesar dos perigos o grupo parte à procura dos mais jovens, crianças dos 5 aos 17 anos. Visita campos de refugiados e deslocados, escolas, orfanatos.

O projeto tornou-se tão popular no país que foi obrigado a criar polos em dez províncias e tem já centenas de alunos:

“Estamos todos cansados ​​da guerra. Adorámos este momento de diversão. Queremos paz e segurança no nosso país para que possamos divertir-nos mais e ter mais diversões como esta na nossa vida”, explica Hurna, uma das alunas.

Trazer de volta o sorriso a estas crianças, entretendo-as, mas também educando-as através das artes circenses:

“Pedi às crianças para virem aprender truques de circo e ignorarem a guerra. O circo é uma arte alegre. Estou certo de que, ao fazerem estes truques, as crianças vão esquecer toda a dor da guerra e o pânico que carregam nas suas mentes”, adianta Suraya, um dos membros desta trupe.

O circo, fundado pelo professor de dança dinamarquês David Mason, pretende transmitir a importância da cooperação e da criatividade a crianças marcadas por anos de guerra.

Mason começou o projeto com fundos próprios, o primeiro apoio, 1000 dólares, conseguiu-o em 2002, um ano após as forças lideradas pelos EUA invadiram o Afeganistão:

“Dizemos às crianças que não devem preocupar-se com conflitos e guerras, damos-lhes esperança de um futuro brilhante. Tornamo-las felizes e tentamos fazer com que acreditem que têm um papel no futuro e que por isso devem ser felizes. Encorajamo-las a mostrarem as suas capacidades aos outros. O nosso objetivo é fazer as crianças felizes e mantê-las seguras”, refere Khalilullah Hameed, um dos formadores deste circo.

Desde 2002 esta companhia circense e sua parceira local, o Circo educativo afegão para as crianças, apresentou-se e fez oficinas de arte circense com mais de dois milhões e setecentas mil crianças em todo o Afeganistão. A combinação entre mensagens educativas – relativas à saúde, às minas terrestres, à paz e ao regresso à escola – combinadas com o entretenimento, é essencial para ajudar estas crianças a expressarem-se e a esquecerem uma vida de opressão.