Última hora

Última hora

Martial já justifica os 50 milhões, Messi salta do banco para decidir

O futebol europeu regressou em força após a paragem para os jogos de seleções e se houve equipas que souberam aproveitar a pausa, o Manchester United

Em leitura:

Martial já justifica os 50 milhões, Messi salta do banco para decidir

Tamanho do texto Aa Aa

O futebol europeu regressou em força após a paragem para os jogos de seleções e se houve equipas que souberam aproveitar a pausa, o Manchester United foi uma delas.

Depois de dois jogos sem vencer, a equipa de Louis van Gaal impôs-se aos velhos rivais do Liverpool e subiu ao terceiro lugar da Premier League.

Mais de 75 mil espetadores assistiram ao triunfo no clássico de Old Trafford, uma vitória construída no segundo tempo. Blind e Herrera deram uma vantagem de dois golos aos anfitriões mas o Liverpool respondeu com um golo de bicicleta de Benteke.

O momento alto ficou guardado para o minuto 86. Anthony Martial saltou do banco e marcou na estreia, começando a justificar os 50 milhões de euros pagos por ele.

Em Espanha, o Barcelona venceu no Vicente Calderón e isolou-se na liderança. O Atlético até se colocou em vantagem com um golo de Fernando Torres mas foi sol de pouca dura.

Neymar restabeleceu a igualdade na marcação irrepreensível de um livre direto. A 13 minutos dos noventa, Lionel Messi, que estranhamente tinha começado o encontro no banco de suplentes, marcou o primeiro golo da temporada no campeonato para dar os três pontos e a liderança isolada ao Barcelona.

Ases e azelhas

Esta semana em Ases e Azelhas temos o regresso de um craque mas também um clube que, para mal dos seus pecados, já começa a ser presença habitual.

Cristiano Ronaldo ainda não tinha feito o gosto ao pé esta temporada mas tirou a barriga de misérias frente ao Espanyol com cinco golos e uma assistência. É agora o melhor marcador na história do Real Madrid na Liga com 230 golos.

Sergio Agüero foi o azarado da semana. O argentino saiu com uma lesão no joelho direito durante a vitória do Manchester City frente ao Crystal Palace e irá falhar o encontro com a Juventus a contar para a primeira jornada da Liga dos Campeões.

Já o Chelsea volta a ser destaque pela negativa. A equipa de José Mourinho sofreu a segunda derrota consecutiva em Goodison Park frente ao Everton. Com quatro pontos em cinco jogos, os londrinos efetuaram o pior início de temporada em 29 anos.

Espanha vence em casa

Encerrado o capítulo dedicado ao Campeonato da Europa de 1960 com o herói da União Soviética, Lev Yashin, The Corner volta as atenções para o torneio seguinte, quatro anos depois, em Espanha.

Tal como tinha acontecido em França, a fase final do europeu contou com apenas quatro equipas em formato de meias-finais e final. Portugal ficou-se pela fase preliminar da qualificação, sendo eliminado pela Bulgária num jogo de desempate em Roma.

Quanto ao torneio em si, proporcionou a final que todos desejavam entre a equipa da casa e a detentora do título, União soviética. Um golo de Marcelino a seis minutos dos noventa fez a diferença na vitória dos espanhóis por duas bolas a uma.