Última hora
This content is not available in your region

Martial já justifica os 50 milhões, Messi salta do banco para decidir

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
Martial já justifica os 50 milhões, Messi salta do banco para decidir
Tamanho do texto Aa Aa

O futebol europeu regressou em força após a paragem para os jogos de seleções e se houve equipas que souberam aproveitar a pausa, o Manchester United foi uma delas.

Depois de dois jogos sem vencer, a equipa de Louis van Gaal impôs-se aos velhos rivais do Liverpool e subiu ao terceiro lugar da Premier League.

Mais de 75 mil espetadores assistiram ao triunfo no clássico de Old Trafford, uma vitória construída no segundo tempo. Blind e Herrera deram uma vantagem de dois golos aos anfitriões mas o Liverpool respondeu com um golo de bicicleta de Benteke.

O momento alto ficou guardado para o minuto 86. Anthony Martial saltou do banco e marcou na estreia, começando a justificar os 50 milhões de euros pagos por ele.

Em Espanha, o Barcelona venceu no Vicente Calderón e isolou-se na liderança. O Atlético até se colocou em vantagem com um golo de Fernando Torres mas foi sol de pouca dura.

Neymar restabeleceu a igualdade na marcação irrepreensível de um livre direto. A 13 minutos dos noventa, Lionel Messi, que estranhamente tinha começado o encontro no banco de suplentes, marcou o primeiro golo da temporada no campeonato para dar os três pontos e a liderança isolada ao Barcelona.

Ases e azelhas

Esta semana em Ases e Azelhas temos o regresso de um craque mas também um clube que, para mal dos seus pecados, já começa a ser presença habitual.

Cristiano Ronaldo ainda não tinha feito o gosto ao pé esta temporada mas tirou a barriga de misérias frente ao Espanyol com cinco golos e uma assistência. É agora o melhor marcador na história do Real Madrid na Liga com 230 golos.

Sergio Agüero foi o azarado da semana. O argentino saiu com uma lesão no joelho direito durante a vitória do Manchester City frente ao Crystal Palace e irá falhar o encontro com a Juventus a contar para a primeira jornada da Liga dos Campeões.

Já o Chelsea volta a ser destaque pela negativa. A equipa de José Mourinho sofreu a segunda derrota consecutiva em Goodison Park frente ao Everton. Com quatro pontos em cinco jogos, os londrinos efetuaram o pior início de temporada em 29 anos.

Espanha vence em casa

Encerrado o capítulo dedicado ao Campeonato da Europa de 1960 com o herói da União Soviética, Lev Yashin, The Corner volta as atenções para o torneio seguinte, quatro anos depois, em Espanha.

Tal como tinha acontecido em França, a fase final do europeu contou com apenas quatro equipas em formato de meias-finais e final. Portugal ficou-se pela fase preliminar da qualificação, sendo eliminado pela Bulgária num jogo de desempate em Roma.

Quanto ao torneio em si, proporcionou a final que todos desejavam entre a equipa da casa e a detentora do título, União soviética. Um golo de Marcelino a seis minutos dos noventa fez a diferença na vitória dos espanhóis por duas bolas a uma.