Última hora

Última hora

Ministros europeus do ambiente acertam agulhas rumo à cimeira do clima em Paris

Reunidos em Bruxelas, os ministros europeus do ambiente oficializaram esta sexta-feira um acordo sobre o objetivo de reduzir em 40% as emissões de

Em leitura:

Ministros europeus do ambiente acertam agulhas rumo à cimeira do clima em Paris

Tamanho do texto Aa Aa

Reunidos em Bruxelas, os ministros europeus do ambiente oficializaram esta sexta-feira um acordo sobre o objetivo de reduzir em 40% as emissões de gases com efeito de estufa até 2030.

A posição conjunta a defender na cimeira climática de Paris (COP21), em dezembro, contempla ainda, a longo prazo, uma redução das emissões em 50% até 2050 e, paralelamente uma meta de “quase zero” até 2100, como explicou o comissário europeu para o Clima e Energia, Miguel Arias Cañete: “Apelamos a todos os países para que, até 2020, as emissões coletivas toquem um teto. Isto é muito importante, para a partir daí reduzi-las em 50%, até 2050, para níveis de 1990.”

Ao mesmo tempo que decorreu o encontro dos ministros, representantes de organizações não governamentais encenaram uma contenda simbólica entre apoiantes de combustíveis fósseis e de energias renováveis.

O lado “verde” ganhou o “batalha” mas mantém-se a incógnita se será esse o desfecho no confronto real de Paris

Wendel Trio, director of Climate Action Network Europe:
“É preciso por termo ao uso de combustíveis fósseis neste século e, para isso, é necessário haver um acordo sobre a matéria. Os combustíveis fósseis têm de ser substituídos por energias renováveis. Essa é a mensagem desta ação”, explicou Wendel Trio, diretor da Rede Europeia de Ação Climática.

Na contagem decrescente para a Cimeira de Paris multiplicam-se os apelos, cada vez mais ruidosos, em nome de um compromisso sério da comunidade internacional no combate às alterações climáticas. A causa faz parte da agenda do próprio Papa Francisco.