Última hora

Última hora

"Jihadistas" avançam na Síria apesar da oposição russa e matam oficial do Irão

A batalha por Aleppo prossegue bem acesa no norte da Síria. As últimas notícias divulgadas pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos dão conta de

Em leitura:

"Jihadistas" avançam na Síria apesar da oposição russa e matam oficial do Irão

Tamanho do texto Aa Aa

A batalha por Aleppo prossegue bem acesa no norte da Síria. As últimas notícias divulgadas pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos dão conta de que o grupo Estado Islâmico (EI ou, na sigla inglesa, ISIL) estará a ganhar terreno apesar do alegado sucesso das operações militares da Rússia na região.

O observatório relatou a conquista pelos “jihadistas” de algumas pequenas cidades que estavam sob controlo de grupos rebeldes rivais, nos arredores de Aleppo, província na qual a Rússia revelou esta sexta-feira ter conduzido ataques aéreos que terõ feito mais de 100 mortos entre os insurgentes.

A província de Aleppo tem sido desde há largos meses uma zona fustigada por combates. Na quarta-feira, na sequência um ataque de militantes do grupo Estado Islâmico junto à base aérea de Kwayre, a leste de Aleppo, foi morto um importante veterano de guerra do Irão .

As forças militares leais ao regime de Bashar al-Assad e os respetivos aliados, Rússia e Irão, iniciaram no final de setembro uma aoperação para recuperar a base aérea do controlo dos “jihadistas”. Um grupo onde seguia o comandante Hossein Hamadani terá sido atacado junto à base.

De acordo com um comunicado do Corpo de Guardas da Revolução Islâmica, Hamadani estaria na Síria como mero conselheiro militar do exércio de Bashar al-Assad e teria como função ajudar na defesa dos santuários xiitas naquele país. O oficial fez parte do vasto contingente de tropas iranianas enviadas por Teerão para ajudar Assad a combater as alegadas “forças terroristas” na Síria.