Última hora

Última hora

Húngara Éva Muck conquista título de "Queen of Strings Bass"

Em leitura:

Húngara Éva Muck conquista título de "Queen of Strings Bass"

Tamanho do texto Aa Aa

Com apenas 22 anos, é considerada “Queen of Strings Bass”. A húngara Éva Muck venceu o concurso internacional, fundado nos Estados Unidos. Vem de uma

Com apenas 22 anos, é considerada “Queen of Strings Bass”. A húngara Éva Muck venceu o concurso internacional, fundado nos Estados Unidos.
Vem de uma família de músicos: o pai toca saxofone, a mãe é cantora e Éva começou por tocar piano em criança. Mas foi o baixo que a apaixonou quando era adolescente.

A húngara explica que “a fase da rebeldia começou e quis tocar um instrumento pouco habitual. Por isso decidiu tocar guitarra baixo”.

A competição “Queen of Strings” surgiu nos Estados Unidos, pelas mãos de Nik West, com o objetivo de mostrar que as mulheres também têm uma palavra a dizer nesta área. Existem duas categorias: “Queen of Strings Bass” e “Queen of Strings Guitar”. Em janeiro, Éva Muck enviou este vídeo para os organizadores do concurso.
O prémio foi atribuído depois da votação do público na internet, combinada com a opinião do juri.

Éva garante que “ficou muito satisfeita com a reação das pessoas à música que faz, mesmo a nível internacional…e isso dá-lhe motivação para continuar”.

Entretanto entrou para uma banda, os JMJ, um trio onde uma outra jovem é a baterista. Tocam sobretudo música funky, com influências do jazz. A baixista acredita que é muito importante que, “mesmo tocando um instrumento considerado mais masculino, se acrescente algo de feminino. Antes de tudo, é uma mulher e não quer que isso esteja em segundo plano porque toca baixo”.

Apesar deste prémio ter impulsionado a carreira musical, a jovem não quer desistir dos estudos. Éva acredita que a música vai fazer sempre parte da sua vida, mas também se imagina a fazer outro tipo de trabalho. É importante ter um plano B uma vez que a vida de artista nem sempre é fácil”.

De qualquer forma, a “rainha da guitarra baixo” garante que ainda é muito nova e tem tempo para decidir o que vai fazer no futuro.