Última hora

Última hora

China compra 130 aviões à Airbus com Merkel a assistir

A China assinou esta quinta-feira o contrato de compra de 130 aviões à Airbus. Aproveitando a visita de 3 dias de Angela Merkel, o negócio com o

Em leitura:

China compra 130 aviões à Airbus com Merkel a assistir

Tamanho do texto Aa Aa

A China assinou esta quinta-feira o contrato de compra de 130 aviões à Airbus. Aproveitando a visita de 3 dias de Angela Merkel, o negócio com o gigante europeu do fabrico de aviões foi ratificado em Pequim, em presença do primeiro-ministro Li Keqiang e da chanceler alemã.

O governo chinês, através da subsidiária estatal de fornecimento da aviação (“China Aviation Supplies Holding Company”), encomendou 100 jatos A-320 e 30 A-330 à Airbus, num negócio avaliado em 15,4 mil milhões de euros.

(“Obrigado à China Aviation Supllies Holding Company por encomendar 30 aviões A-330 e 100 A-320.”)

Este investimento chinês na Airbus segue-se a um outro ainda mais avultado feito à Boeing e revelado no final de setembro: a China terá encomendado 300 aviões ao gigante norte-americano do fabrico de aviões, por cerca de 38 mil milhões de dólares (34,4 mil milhões de euros).

De acordo com a Airbus, a China é o mercado de maior crescimento do mundo, em termos de aviação comercial. O tráfego aéreo local deverá ultrapassar o de todos os outros países do mundo nos próximos 10 anos. Prevê-se que a China venha a necessitar de 4500 novos aviões de passageiros e de carga nas próximas duas décadas, incluindo cerca de 1700 A-330, acrescentou a fabricante europeia.

A Airbus tem previsto entregar 7 aviões A-330 em 2017 e mais 8 em 2018, anunciou em agosto a companhia aérea China Eastern Corp., num negócio que visa “substituir os aviões mais antigos que vão ser retirados de circulação nos próximos anos”. “Também vai permitir ir ao encontro dos passageiros na maior procura de ligações de médio e longo curso”, explicou, em comunicado, a empresa chinesa.

(“Saudações pelos mais de 100 milhões de passgeiros a voar num A-380. Veja o que faz esta aeronave ser tão do agrado de quem voa.”)