Última hora

Última hora

Desespero na fronteira entre a Áustria e Eslovénia

É num ambiente de desespero que milhares de refugiados aguardam pela luz verde das autoridades para entrar na Áustria. O compasso de espera feito na

Em leitura:

Desespero na fronteira entre a Áustria e Eslovénia

Tamanho do texto Aa Aa

É num ambiente de desespero que milhares de refugiados aguardam pela luz verde das autoridades para entrar na Áustria. O compasso de espera feito na fronteira com a Eslovénia tem gerado vários tumultos. Durante a noite, muitos tentaram mesmo forçar a entrada no país vizinho. A tensão é evidente, mas as autoridades garantem que a situação está agora sob controlo. Certo, é que depois da Eslovénia, também, a Áustria anunciou que pretende erguer barreiras para lidar com a crise de refugiados.

A ministra do Interior da Eslovénia, Vesna Gyordos Znidar, diz que o país prevê aplicar medidas mais restritivas de acordo com o fluxo de refugiados. Tudo, adianta, para garantir que a situação se mantém sob controlo tendo em conta a “enorme responsabilidade humanitária.”

A construção de barreiras é justificada com a necessidade de coordenar as entradas e com a impaciência e emotividade dos que fogem à guerra e à miséria nos países de origem. Inicialmente muito criticada, a Hungria foi o primeiro país a encerrar a fronteira com a Croácia. Um exemplo que muitos parecem estar agora dispostos a seguir.