Última hora

Última hora

Justiça polaca rejeita extradição de Polanski para os EUA

Um tribunal polaco recusou a extradição para os Estados Unidos do realizador franco polaco Roman Polanski acusado de violação de uma menor em 1977 na

Em leitura:

Justiça polaca rejeita extradição de Polanski para os EUA

Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal polaco recusou a extradição para os Estados Unidos do realizador franco polaco Roman Polanski acusado de violação de uma menor em 1977 na Califórnia.

A decisão contudo não é juridicamente vinculativa e os representantes da justiça norte-americana podem ainda interpor recurso da decisão.

Em janeiro passado, os Estados Unidos entregaram às autoridades polacas um pedido de extradição de Polanski que reside em França.

O juiz que presidiu ao caso, Dariusz Mazur, concluiu que o pedido de extradição é inadmissível.

“Na opinião do tribunal, esta extradição iria implicar a detenção ilegal durante alguns meses da pessoa extraditada incluindo pelo menos algumas semanas de prisão em condições provavelmente difíceis não adequadas para pessoas idosas”, adiantou o juiz.

O realizador premiado com um Óscar admitiu ter violado uma jovem menor de 13 anos, Samantha Geimer, durante uma sessão fotográfica realizada em 1977 em Los Angeles.

Na altura, Polanski passou 42 dias na prisão tendo sido libertado sob caução.

Em 2009 Polanski foi de novo detido em Zurique a pedido das autoridades norte-americanas. Após um período de prisão domiciliária, em 2010 as autoridades suíças acabariam por rejeitar a sua extradição.