Última hora

Última hora

Quando a publicidade e o cinema andam de mãos dadas

Em leitura:

Quando a publicidade e o cinema andam de mãos dadas

Tamanho do texto Aa Aa

A publicidade e o cinema têm uma relação antiga e os anúncios podem tornar-se verdadeiras obras de arte, além de beneficiarem de orçamentos elevados

A publicidade e o cinema têm uma relação antiga e os anúncios podem tornar-se verdadeiras obras de arte, além de beneficiarem de orçamentos elevados. Um exemplo recente é o filme protagonizado por Jude Law e Giancarlo Giannini para promover uma marca de uísque. O ator britânico e o ator italiano já fizeram dois filmes publicitários juntos. O primeiro vídeo lançado em 2014 foi visto 45 milhões de vezes.

“Felizmente, já tinha conduzido em Itália várias vezes. Estava muito nervoso e tinha receio que acontecesse algo ao carro. Por outro foi bastante trabalhoso e intenso porque o carro tem uma forma muito especial. Por isso não estava propriamente a contemplar a paisagem quando conduzia. Estava concentrado em seguir o meu caminho”, contou o ator britânico.

Outro exemplo da relação próxima entre o cinema e a publicidade é o vídeo realizado por Martin Scorsese, com Leonardo DiCaprio e Robert De Niro nos papéis principais. O vídeo de quinze minutos custou 70 milhões de dólares e rendeu aos dois atores 13 milhões de dólares.

A Burberry recorreu aos encantos de Billy Elliot para seduzir os consumidores. A publicidade de 3 minutos inspira-se na cena inicial da longa-metragem britânica.

“Billy Elliot” conta a história de um menino de onze anos oriundo de um mundo operário que quer tornar-se bailarino. O filme foi adaptado para os palcos num musical composto por Elton John.

A publicidade da Burberry foi lançada em Londres durante uma sessão especial com tapete vermelho, como se fosse uma estreia de cinema.

“O filme Billy Elliot foi muito importante para mim. As minhas sobrinhas e sobrinhos eram pequenos e tal como muitas pessoas em todo o mundo, eles adoraram a história de uma pessoa que consegue sobreviver apesar de todas as dificuldades porque seguem uma paixão, é uma força interior. Quisemos também dar um contributo positivo para o mundo ao criar este filme”, disse Christopher Bailey, presidente da Burberry.

A marca de artigos de luxo deu meio milhão de libras a duas organizações caritativas do norte de Inglaterra, na região onde o filme “Billy Elliot” foi filmado.