Última hora

Última hora

União Europeia e África acordam plano para gerir fluxos migratórios

A cimeira de La Valletta, em Malta, que reuniu mais de 60 líderes europeus e africanos, terminou esta quinta-feira com a aprovação de um novo fundo

Em leitura:

União Europeia e África acordam plano para gerir fluxos migratórios

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira de La Valletta, em Malta, que reuniu mais de 60 líderes europeus e africanos, terminou esta quinta-feira com a aprovação de um novo fundo no valor de 1,8 mil milhões de euros destinado a África para reduzir a vaga de refugiados que atravessa o Mediterrâneo.

As contribuições dos Estados-membros ascendem aos 78,2 milhões, o que perfaz, ao todo, quase dois mil milhões de euros. Ficaram, no entanto, aquém das expetativas da Comissão Europeia.

“Não estou, de todo, satisfeito com o ritmo das recolocações que podemos observar. Até ao momento foram reinstaladas 130 pessoas, mas a nossa intenção é a de 160 mil pessoas. Se continuarmos a este ritmo, os 160 mil serão reinstalados a 1 de janeiro de 2101. Por isso, precisamos de adotar um ritmo mais ambicioso”, sublinhou o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Ainda em Malta, os líderes europeus participaram de um encontro informal em que também falaram da Turquia. A União Europeia pensa dar 3 mil milhões de euros ao país para a gestão do fluxo de refugiados, mas também acena com a liberalização dos vistos para cidadãos turcos (estudantes e empresários).

“Em troca, a Turquia poderá estar preparada para acelerar a implementação do acordo de readmissão para nacionais de países terceiros. O acordo de readmissão para cidadãos turcos já está em marcha, mas poderá acelerar-se a readmissão de nacionais de países terceiros”, referiu a chanceler alemã Angela Merkel.

James Franey, euronews – “A União Europeia continua a cortejar o Presidente Recep Tayyip Erdoğan. Uma cimeira da União Europeia com o líder turco poderá acontecer no final deste mês.”