Última hora

Última hora

Estado de emergência decretado no Mali

O executivo do Mali decretou o estado de emergência, em todo o território, durante dez dias e três dias de luto nacional. O anúncio foi feito pelo

Em leitura:

Estado de emergência decretado no Mali

Tamanho do texto Aa Aa

O executivo do Mali decretou o estado de emergência, em todo o território, durante dez dias e três dias de luto nacional. O anúncio foi feito pelo governo, através da rádio nacional do Mali, depois de um conselho de ministros extraordinário que decorreu poucas horas após o ataque ao hotel Radisson Blu, localizado em Bamaco, a capital do país.

À noite a polícia especial do Mali, apoiada por forças francesas e dos EUA, tentava ainda capturar homens que se encontravam barricados nos andares superiores do hotel.

Os números oficiais, apresentados pelo Presidente do país numa declaração à televisão pública, apontam para 21 mortos, entre eles dois dos assaltantes e sete feridos. Fontes das Nações Unidas, no local, davam conta de um número mais elevado de mortos: 27. Entre os mortos haverá três chineses, um americano e um belga.

Esta sexta-feira, às 7h da manhã, a mesma hora em Lisboa, um grupo de homens armados irrompeu por este hotel de luxo fazendo 170 reféns: 130 clientes e 40 funcionários da unidade hoteleira. Uma ação terrorista reivindicada pelo grupo Al-Murabitun, que diz ter atuado com a Al-Qaida para o Magrebe Islâmico (AQMI). O líder do grupo, Mokhtar Belmokhtar, que aparece nas imagens, tinha sido dado como morto pelos EUA.