Última hora

Última hora

Alemanha integra coligação contra ISIL

Em Berlim, o Conselho de Ministros aprovou o envio de soldados para combater o grupo Estado Islâmico (Daesh) na Síria. A Alemanha vai assim integrar

Em leitura:

Alemanha integra coligação contra ISIL

Tamanho do texto Aa Aa

Em Berlim, o Conselho de Ministros aprovou o envio de soldados para combater o grupo Estado Islâmico (Daesh) na Síria. A Alemanha vai assim integrar a coligação liderada pelos EUA, e deverá enviar até 1200 soldados e aviões de reconhecimento.

A decisão ainda está dependente da aprovação do Parlamento na próxima semana dominado pela coligação de Angela Merkel que possui uma maioria absoluta no hemiciclo.

No entanto, deputados da oposição de esquerda e dos Verdes já manifestaram desconfiança sobre a missão na Síria, defendendo que a batalha não poderá ser vencida pela via militar.

“Não haverá um futuro com Assad e não haverá uma cooperação com as tropas sob o comando de Assad. Ele terá que responder pelo ataque contra o seu povo com bombas de barril e gases tóxicos”, declarou a ministra da Defesa, Ursula von der Leyen.

A missão, limitada inicialmente a um ano de duração inclui o uso de um avião-tanque para fornecer combustível aos bombardeiros franceses, assim como o envio de uma fragata para contribuir no trabalho de proteção do porta-aviões francês Charles de Gaulle.

A Alemanha também ampliará o compromisso civil na Síria e em países vizinhos, como o Iraque, a fim de ajudar os refugiados, os deslocados internos e as pessoas que os acolhem. A missão alemã atende ao pedido da França, após os atentados de Paris, de um maior apoio no combate aos jihadistas no Iraque e na Síria.