Última hora

Última hora

França: Eleições regionais testam popularidade da extrema-direita após atentados

Um sufrágio sob estado de emergência em França. Mais de 44 milhões de eleitores são chamados às urnas, este domingo, para a primeira volta das

Em leitura:

França: Eleições regionais testam popularidade da extrema-direita após atentados

Tamanho do texto Aa Aa

Um sufrágio sob estado de emergência em França. Mais de 44 milhões de eleitores são chamados às urnas, este domingo, para a primeira volta das eleições regionais, marcadas tanto pelos atentados de Paris, como pela subida da extrema-direita nas sondagens.

Um teste ao Partido Socialista do presidente François Hollande, que se encontra em terceiro lugar nas sondagens, com cerca de 22 a 23% de intenções de voto.

O partido Frente Nacional de Marine Le Pen poderia pela primeira vez obter o controlo de seis das treze regiões francesas, quando se encontra quase empatado com a direita dos Republicanos de Nicolas Sarkozy, ambos à frente nas sondagens, com 27 a 30% de intenções de voto.

O último sufrágio antes das presidenciais de 2017 deverá ser igualmente marcado por uma abstenção elevada, a rondar os 50%.

Três semanas após os atentados de Paris, a extrema-direita parece ser o único partido em progressão. Os socialistas tinham apelado, sem sucesso, à formação de coligações de bloco central contra o Frente Nacional.

As assembleias de voto deverão encerrar a partir das 18h00 locais e duas horas mais tarde nas grandes cidades.

Tratam-se das primeiras eleições desde a reforma que reduziu as regiões francesas de 22 para 13, para lá das 4 regiões nos chamados territórios ultramarinos do país.