Última hora

França: Eleições regionais testam popularidade da extrema-direita após atentados

França: Eleições regionais testam popularidade da extrema-direita após atentados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um sufrágio sob estado de emergência em França. Mais de 44 milhões de eleitores são chamados às urnas, este domingo, para a primeira volta das eleições regionais, marcadas tanto pelos atentados de Paris, como pela subida da extrema-direita nas sondagens.

Um teste ao Partido Socialista do presidente François Hollande, que se encontra em terceiro lugar nas sondagens, com cerca de 22 a 23% de intenções de voto.

O partido Frente Nacional de Marine Le Pen poderia pela primeira vez obter o controlo de seis das treze regiões francesas, quando se encontra quase empatado com a direita dos Republicanos de Nicolas Sarkozy, ambos à frente nas sondagens, com 27 a 30% de intenções de voto.

O último sufrágio antes das presidenciais de 2017 deverá ser igualmente marcado por uma abstenção elevada, a rondar os 50%.

Três semanas após os atentados de Paris, a extrema-direita parece ser o único partido em progressão. Os socialistas tinham apelado, sem sucesso, à formação de coligações de bloco central contra o Frente Nacional.

As assembleias de voto deverão encerrar a partir das 18h00 locais e duas horas mais tarde nas grandes cidades.

Tratam-se das primeiras eleições desde a reforma que reduziu as regiões francesas de 22 para 13, para lá das 4 regiões nos chamados territórios ultramarinos do país.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.