Última hora

Última hora

Espanha: indecisos lideram sondagens após debate televisivo entre PP e PSOE

Um dia após o debate televisivo entre o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, e o candidato socialista, Pedro Sánchez, os conservadores mantêm a

Em leitura:

Espanha: indecisos lideram sondagens após debate televisivo entre PP e PSOE

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia após o debate televisivo entre o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, e o candidato socialista, Pedro Sánchez, os conservadores mantêm a liderança nas sondagens.

Point of view

"Quero avisá-lo que se continuar no cargo, o custo para a democracia e a instituição que representa será enorme porque isso implica ser uma pessoa decente e, Sr. Rajoy, você não o é" - Pedro Sánchez, candidato do PSOE

No entanto, ao contrário de 2011, a perspetiva de uma maioria absoluta para o Partido Popular (PP) parece estar colocada de lado.

“Você devia ter-se demitido, assumido a responsabilidade e abandonar o cargo de primeiro-ministro, Sr. Rajoy. No dia 20 de dezembro os espanhóis vão escolher livremente quem será o próximo primeiro-ministro. Mas quero avisá-lo que se continuar no cargo, o custo para a democracia e a instituição que representa será enorme porque isso implica ser uma pessoa decente e, Sr. Rajoy, você não o é”, acusou o candidato socialista.

O primeiro-ministro defendeu-se das acusações e contra-atacou Pedro Sánchez. Em poucos segundos o debate transformou-se numa agressiva troca de acusações entre os dois candidatos tendo os casos de corrupção no seio do PP como pano de fundo.

Apesar das sondagens sugerirem que o partido no poder lidera as preferências de voto, o número de indecisos permanece elevado ultrapassando a barreira dos 25%.

Para muitos, os novos partidos podem ser uma alternativa viável.

“Penso que Rajoy e Sanchez fizeram os possíveis para as pessoas se aperceberem o quanto os líderes deste país são um desastre. As pessoas estão agora a pensar que a solução não passa por eles e pode residir com a esquerda do Podemos ou o centro-direita do Ciudadanos. Mas depois do que vi na segunda-feira à noite confiar nos candidatos dos partidos tradicionais será muito difícil”, afirma Ana-Maria Salomon, uma residente em Madrid.

As eleições de domingo serão o grande teste para as novas formações partidárias.

A nova esquerda é representada pelo partido Podemos liderado por Pablo Iglésias. A alternativa ao PP poderá estar no partido Ciudadanos chefiado pelo advogado catalão Albert Rivera.

Seja como for, a manterem-se as atuais tendências, tudo sugere que o vencedor das eleições de domingo terá que governar em regime de coligação.