Última hora

Última hora

China: Pouca esperança de encontrar sobreviventes do deslizamento de terras

Há pouca esperança de encontrar sobreviventes de um deslizamento de terras próximo de Hong Kong, no domingo. Pelo menos um corpo já foi resgatado do mar de lama e resíduos.

Em leitura:

China: Pouca esperança de encontrar sobreviventes do deslizamento de terras

Tamanho do texto Aa Aa

A cada hora que passa reduz-se a esperança de encontrar sobreviventes do gigantesco deslizamento de terras e resíduos, domingo, em Shenzen, uma cidade chinesa de 10 milhões de habitantes, vizinha de Hong Kong.

Pelo menos um corpo já foi resgatado do mar de lama, com cerca de 38 hectares, que engoliu mais de três dezenas de edifícios.

Mais de 80 pessoas estão dadas como desaparecidas.

Um funcionário do parque tecnológico afirma que sobreviveu porque “não trabalhava” no domingo e ficou “a dormir até mais tarde”. Quando acordou, “toda a gente dizia que tinha havido uma explosão de gás” e resolveu ir ver o que se passava.

A explosão num gasoduto a seguir ao deslizamento deixou Hong Kong sem abastecimento de gás. A situação deverá ser solucionada no espaço de 10 dias.

Um habitante da cidade diz que sentiu o deslizamento e pensou tratar-se de “um terramoto”. Decidiu ir “tirar fotografias” da catástrofe mas quando percebeu que “os prédios ruíram” achou melhor “fugir”.



Está em curso uma investigação para apurar as causas da tragédia. Mas, segundo peritos, a chuva intensa, no domingo, terá transformado montanhas de resíduos e terra, acumulados ilegalmente, no mar de lama que provocou o desastre.