Última hora

Última hora

Líder norte-coreano diz que responderá a "agitadores" com "guerra sagrada"

Retórica bélica e novas acusações contra a Coreia do Sul, no discurso de Ano Novo de Kim Jong-Un. O líder norte-coreano acusou Seul de promover a

Em leitura:

Líder norte-coreano diz que responderá a "agitadores" com "guerra sagrada"

Tamanho do texto Aa Aa

Retórica bélica e novas acusações contra a Coreia do Sul, no discurso de Ano Novo de Kim Jong-Un.

O líder norte-coreano acusou Seul de promover a “desconfiança”, embora se tenha disposto a debater a “paz e unificação” com as autoridades sul-coreanas.

Kim Jong-Un acusou a Coreia do Sul de “tomar medidas unilaterais no que diz respeito à unificação e aumentar a desconfiança e conflito [com a Coreia do Norte], o que representa um retrocesso no diálogo, bem como no ambiente para a melhoria das relações”.

O líder norte-coreano voltou a criticar as manobras militares conjuntas entre sul-coreanos e norte-americanos, frisando que se o seu país for “perturbado por invasores ou agitadores”, não hesitará em “responder firmemente com uma guerra sagrada pela justiça e pela reunificação nacional”.

Pyongyang e Seul assinaram em agosto um acordo para pôr fim a uma escalada nas tensões que fez temer um conflito armado na península coreana. Mas poucos avanços foram feitos nos encontros de alto nível realizados desde então.