Última hora

Última hora

Afeganistão: Pessoal do consulado da Índia são e salvo após ataque

Dois dos atacantes foram mortos. Quatro estão ainda barricados num edifício vizinho sob cerco das Forças Especiais

Em leitura:

Afeganistão: Pessoal do consulado da Índia são e salvo após ataque

Tamanho do texto Aa Aa

As forças especiais do Afeganistão continuam a tentar capturar quatro dos seis atacantes do consulado da Índia em Mazar-i-Sharif, barricados num edifício vizinho.

Point of view

As Forças Especiais e os Comandos foram enviados para a área e garanto que num piscar de olhos vão eliminar todos os atacantes - militar afegão

Segundo o embaixador da Índia em Cabul, o pessoal consular está são e salvo. Mas cinco membros das forças de segurança e um civil ficaram feridos.

Dois atacantes foram mortos e, segundo “garantiu” um soldado afegão, não identificado, “as Forças Especiais e os Comandos foram enviados para a área e num piscar de olhos vão eliminar todos os atacantes.”

O ataque ocorreu ao início da noite, em Mazar-i-Sharif, considerada uma das localidades mais seguras do Afeganistão.

O ataque, que não foi reivindicado, coincidiu com o assalto a uma base aérea indiana, na fronteira com o Paquistão, e ocorreu poucas horas após a visita do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, ao Afeganistão.

A Índia está a tentar posicionar-se como o aliado regional do Afeganistão a expensas do seu rival paquistanês, que Cabul acusa de abastecer os rebeldes talibãs.

Esta não é a primeira vez que uma delegação diplomática da Índia é atacada no Afeganistão.

A embaixada, em Cabul, foi atacada duas vezes, uma em 2008 e outra em 2009. Mais de 60 pessoas morreram.

Em maio de 2014, o consulado indiano na cidade de Herat foi fortemente atacado. Cinco dos atacantes morreram. Não houve vítimas entre o pessoal diplomático.

Em 2013, em agosto, nove pessoas morreram, incluindo sete crianças, na sequência de um atentado contra o consulado da Índia, na cidade de Jalalabad.