Última hora

Última hora

Bruxelas: Presidente polaco apela à calma no debate sobre Estado de Direito

De visita a Bruxelas, o presidente polaco apelou, esta segunda-feira, à União Europeia para serenar o debate sobre o Estado de Direito no país

Em leitura:

Bruxelas: Presidente polaco apela à calma no debate sobre Estado de Direito

Tamanho do texto Aa Aa

De visita a Bruxelas, o presidente polaco apelou, esta segunda-feira, à União Europeia para serenar o debate sobre o Estado de Direito no país.

Andrzej Duda assegurou que a Polónia respeita as instituições comunitárias e disse esperar que o processo seja “recíproco”: “A falta de uma análise objetiva mais profunda por vezes leva a discussões desnecessárias, emoções exageradas, como parece ser o caso, que não servem nem a unidade europeia nem os interesses do nosso país.”

O chefe de Estado polaco esteve reunido com o compatriota Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu.

Tusk negou a existência de inimigos da Polónia no bloco comunitário e sublinhou que não existem teorias da conspiração. Referiu que o importante para a Polónia é “manter a ótima reputação para a qual trabalhou durante 25 anos.”

A visita do chefe de Estado polaco à capital belga não passou despercebida e motivou manifestações contra as mudanças introduzidas pelo executivo da primeira-ministra Beata Szydło, com alegações de que se colocou em causa a independência judicial e a liberdade de imprensa.

Em Bruxelas, também se ouviram vozes em defesa das reformas efetuadas, que motivaram a abertura de um processo comunitário de avaliação do estado da democracia no país.

James Franey, euronews – A ofensiva de relações públicas de Varsóvia prossegue em Estrasburgo onde, esta terça-feira, a primeira-ministra Beata Szydło comparece perante os eurodeputados. O diálogo adivinha-se tenso. Em dezembro, o presidente do Parlamento Europeu enfureceu a Polónia ao comparar a situação no país a um golpe de Estado.”