This content is not available in your region

ONU aprova supervisionar aplicação de acordo de paz na Colômbia

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Lusa, ONU e FARC-EP
ONU aprova supervisionar aplicação de acordo de paz na Colômbia

<p><p>O conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, supervisionar o processo de paz em curso na Colômbia, entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias.</p> <p>A resolução aprovada em Nova Iorque implica uma missão política de observadores na Colômbia assim que estiver no papel o acordo final entre as partes. </p></p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">.<a href="https://twitter.com/UN"><code>UN</a> Security Council approves mission to monitor peace deal between <a href="https://twitter.com/hashtag/Colombia?src=hash">#Colombia</a> and FARC <a href="https://t.co/1u7ANRMFbO">https://t.co/1u7ANRMFbO</a> <a href="https://t.co/UeCwIthG7B">pic.twitter.com/UeCwIthG7B</a></p>&mdash; UN News Centre (</code>UN_News_Centre) <a href="https://twitter.com/UN_News_Centre/status/691756948786532352">25 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <div align="center"><i>(Conselho de Segurança aprova missão de monitorização do acordo de paz entre a Colômbia e as <span class="caps">FARC</span>.)</i></div></p> <p>O presidente Juan Manuel Santos agradece: “A decisão tomada pelo Conselho de Segurança significa que, a partir de agora, já não estamos sozinhos. Vamos pela mão da <span class="caps">ONU</span> e do mundo até ao fim desta guerra. É a melhor garantia de cumprimento.”</p> <p>O fim do conflito de meio século — o mais longo em curso na América Latina — teve um forte impulso em Cuba, há 4 meses. Raul Castro apadrinhou em Havana o aperto de mão entre o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o líder das <span class="caps">FARC</span>, Timoléon Jiménez, conhecido como “Timochenko”, selando o compromisso de assinar um acordo de paz final no prazo de 6 meses.</p></p> <div align="center">[ <a href="http://farc-epeace.org/index.php/communiques/communiques-peace-delegation/item/965-joint-communique-66.html">Comunicado conjunto do governo colombiano e das <span class="caps">FARC</span>, <br>de 22 de janeiro de 2016</a> ]</div></p> <p>Há mais de três anos sobre a mesa, o processo de paz em curso aguarda agora que o cessar-fogo entre as partes e o desarmamento dos guerrilheiros fique preto no branco e seja transposto para o terreno com a <span class="caps">ONU</span> a supervisionar.</p> <div style="width:300px; float:right; margin-left:8px;margin-bottom:8px;margin-right:8px;">   <div style="background-color:#e8e8e8; font-size:12px; padding:8px;border-radius:8px;"> <h4><b><span class="caps">FARC</span></b></h4> <p>Fundadas em 1964, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, a que se junta ainda o termo “exército do povo”, tiveram na base uma rebelião camponesa reprimida com violência por volta de 1948. Os membros eram liberais, tinham o apoio do Partido Comunista Colombiano e evoluíram para o maior grupo paramilitar da América do Sul. Presume-se que integrem cerca de 7.000 combatentes.</p> </div> </div>Na semana passada, as autoridades colombianas libertaram, pela primeira vez, guerrilheiros das <span class="caps">FARC</span>. “É um primeiro gesto unilateral do governo após ter avaliado o respeito pelo cessar-fogo unilateral pelas <span class="caps">FARC</span>, a diminuição da violência daí decorrente e os avanços do processo”, anunciou, a 21 de janeiro, o gabinete do Alto-comissário para a paz na Colômbia, informando que “16 das 30 pessoas que o Governo decidiu agraciar em 22 de novembro estão atualmente em liberdade”. <p>A decisão surgiu em resposta à proposta dos revolucionários, uns dias antes, de libertação de guerrilheiros presos como um novo gesto de confiança nas conversações e um dia depois do pedido conjunto à <span class="caps">ONU</span> para a formação de uma missão de observadores internacionais para supervisionar o cessar-fogo.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt" align="center"><p lang="es" dir="ltr">Canciller y Secretario General de la <span class="caps">ONU</span> se reunieron para dialogar sobre el proceso de paz de Colombia <a href="https://t.co/HelQWiL6L6">pic.twitter.com/HelQWiL6L6</a></p>— Cancillería Colombia (@CancilleriaCol) <a href="https://twitter.com/CancilleriaCol/status/691778667127644161">26 janeiro 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <div align="center"><i>(Chanceler e o secretário-geral da <span class="caps">ONU</span> reuniram-se para discutir o processod e paz da Colômbia.)</i></div></p>