Última hora

Última hora

Debate entre candidatos à presidência da FIFA a uma só voz

A um mês da eleição do novo presidente da FIFA, a polémica está instalada. O debate inicialmente previsto entre os cinco candidatos ao cargo chegou a

Em leitura:

Debate entre candidatos à presidência da FIFA a uma só voz

Tamanho do texto Aa Aa

A um mês da eleição do novo presidente da FIFA, a polémica está instalada. O debate inicialmente previsto entre os cinco candidatos ao cargo chegou a estar marcado para esta quarta-feira, no Parlamento Europeu, em Bruxelas, mas acabou por não se concretizar.

Já se sabia que Salman Ben Ibrahim Al Khalifa, do Bahrain, não ia esgrimir argumentos na capital belga, mas ao candidato juntaram-se, à última hora, o príncipe Ali da Jordânia, seguido do sul-africano Tokyo Sexwale, que invocou interferências políticas.

A situação gerou desagrado, como denunciou o eurodeputado belga socialista Marc Tarabella: “É positiva a existência de vários candidatos, mas não é bom o facto de não terem comparecido e de terem avisado 24 horas antes do início do debate, porque é uma ocasião única para a FIFA melhorar a imagem desgastada há vários anos.”

O grupo Intersport, do Parlamento Europeu, deu conta das mudanças e o debate acabou por se converter numa oportunidade de ouro para o candidato Jérôme Champagne se manifestar: “Em todo o lado, no mundo do futebol, existe uma vontade de virar de página e de fazer as reformas necessárias. Deixemos fazer as coisas. Considero que estas eleições são importantes. Como referi, faz falta uma FIFA forte, para governar o jogo e corrigir as desigualdades, porque se continuarmos assim existirá, no fim de contas, um futebol africano, sul-ameriano ou da América Central que será marginalizado.”

O ítalo-suíço Gianni Infantino, um dos principais favoritos, com o apoio da UEFA, decidiu enviar uma apresentação de vídeo e não comparecer.

As eleições para a presidência do organismo que tutela o futebol mundial acontecem a 26 de fevereiro.