Última hora

Última hora

Portugal: Sindicatos falam numa das "maiores greves" da função pública

Com uma adesão a rondar entre os 70% e os 80%, a primeira greve do governo de esquerda é vista como um sucesso, pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais

Em leitura:

Portugal: Sindicatos falam numa das "maiores greves" da função pública

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira greve do governo de esquerda é vista como um sucesso, pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais.

Entre 70% e 80% dos funcionários públicos, que exigem o regresso imediato às 35 horas, terá aderido à greve: Um número que poderá atingir os 100% em certos serviços de saúde:

Os funcionários públicos receiam que a medida, já aprovada na generalidade, pelo parlamento, só entrem em vigor no último trimestre do ano, já que o PS remete a reposição do horário de 35 horas para julho – ao que acresce a regulamentação no prazo de 90 dias – o que não faz sentido para Ana Avoila, coordenadora da Federação dos Sindicatos da Função Pública (filiada na CGTP).

Ana Avoila saudou “os milhares” de trabalhadores que hoje terão aderido à greve que, segundo a federação, se traduz “numa das maiores greves” registadas em Portugal.