Última hora

Última hora

Grécia prepara centros de acolhimento na ilha de Lesbos

As autoridades gregas iniciaram esta semana a preparação de dois centros de acolhimento na ilha de Lesbos, local de chegada de um grande número de

Em leitura:

Grécia prepara centros de acolhimento na ilha de Lesbos

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades gregas iniciaram esta semana a preparação de dois centros de acolhimento na ilha de Lesbos, local de chegada de um grande número de refugiados e migrantes.

Os dois centros terão capacidade para acolher todos os migrantes que tentam entrar na Europa através da Turquia.

Só na passada segunda-feira teriam chegado à ilha mais de 1200 pessoas.

“Este é o novo centro de registo. Cada contentor terá tudo o que é necessário para registar 1000 a 1100 pessoas por dia”, afirma Anthi Karageli, diretora do campo de refugiados de Moria.

A crise de refugiados despoletou ainda alguns resultados inesperados.

Entre eles, uma avó grega, Emilia Kamvisi, de 85 anos de idade cujo nome consta agora da lista de nomeados para o Prémio Nobel da Paz. Ela e outras duas amigas, de 85 e 89 anos de idade, foram fotografadas no verão passado no auge da crise a ajudarem os refugiados que chegavam à ilha.

Um pescador da ilha, Stratis Valiamos, foi igualmente nomeado por ter salvo dezenas de pessoas de morrerem afogadas. Desta lista consta ainda a atriz de Hollywood, Susan Sarandon, que passou o natal na Grécia a prestar apoio aos refugiados.

Os três nomes foram escolhidos por um comité de académicos gregos que inclui ainda o presidente do comité olímpico do país.

O prémio Nobel da Paz, no valor de 1,2 milhão de dólares será anunciado em outubro.