This content is not available in your region

Manifestações Pegida em várias cidades europeias

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Manifestações Pegida em várias cidades europeias

<p>Dia de manifestações contra a islamização da Europa em várias cidades europeias. A organização Pegida demonstrou ter a bandeira hasteada em vários pontos do continente.</p> <p>Na cidade berço da organização, Dresden, participaram entre 6000 e 8000 pessoas. </p> <p>Mas a cidade alemã também foi palco de uma contramanifestação de cerca de 3500 pessoas em oposição à marcha dos chamados Patriotas Europeus contra a Islamização do Ocidente (Pegida).</p> <p>Em Birmingham, Inglaterra, foram pouco mais de 120 manifestantes que apoiaram a luta contra a entrada de pessoas de confissão muçulmana. </p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">.<a href="https://twitter.com/TRobinsonNewEra"><code>TRobinsonNewEra</a> tells <a href="https://twitter.com/BeccyWoodTV"></code>BeccyWoodTV</a> <a href="https://twitter.com/bbcmtd"><code>bbcmtd</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Pegida?src=hash">#Pegida</a> weren&#39;t forced to protest out of <a href="https://twitter.com/hashtag/Birmingham?src=hash">#Birmingham</a> City Centre. <a href="https://t.co/cc79fqdWKP">pic.twitter.com/cc79fqdWKP</a></p>&mdash; BBC WM 95.6 (</code>bbcwm) <a href="https://twitter.com/bbcwm/status/695965737425506304">February 6, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Em Varsóvia houve duas mil pessoas a exigir uma política menos aberta a imigração islâmica. O líder do Movimento Nacional explicou o que pensa da situação atual. “A Europa está agora a ser invadida por grupos de pessoas que pretendem dominar o nosso continente. A Europa central ainda está numa boa situação, porque não existem milhões de muçulmanos aqui, como na Alemanha”, disse Robert Winnicki. </p> <p>Em França, em Calais, cidade conhecida por albergar milhares de migrantes que tentam furar a fronteira para o Reino Unido, centena e meia de pessoas protestaram numa manifestação não autorizada. Pelo menos dez manifestantes foram detidos, incluindo um antigo general da Legião Estrangeira.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Shock in <a href="https://twitter.com/hashtag/Calais?src=hash">#Calais</a> : a prestigious general abused by the police because he criticized uncontrolled immigration<a href="https://twitter.com/hashtag/PEGIDA?src=hash">#PEGIDA</a> <a href="https://t.co/HBcnVTkrw1">pic.twitter.com/HBcnVTkrw1</a></p>— Fred Bonneval Ⓜ (@FredBonneval) <a href="https://twitter.com/FredBonneval/status/695989363885350913">February 6, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Em Dublin, na Irlanda, aquele que deverá ser o décimo quinto país com uma seção <span class="caps">PEGIDA</span>, o protesto aqueceu quando surgiu uma contramanifestação. A polícia foi obrigada a intervir.</p> <p>Manifestações verificaram-se também noutros países como Áustria ou Holanda.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="nl" dir="ltr">Amsterdam politie <a href="https://twitter.com/hashtag/pegida?src=hash">#pegida</a> 3/3 <a href="https://t.co/Ezjj3p5u3k">pic.twitter.com/Ezjj3p5u3k</a></p>— Johan Hovinga (@JohanHovinga) <a href="https://twitter.com/JohanHovinga/status/696088151148912640">February 6, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>