Última hora

Última hora

Rússia: Declínio do rublo atrai turistas chineses

Na Praça Vermelha, em Moscovo, há cada vez mais turistas chineses. Estes aproveitam a desvalorização do rublo e um acesso mais fácil aos vistos

Em leitura:

Rússia: Declínio do rublo atrai turistas chineses

Tamanho do texto Aa Aa

Na Praça Vermelha, em Moscovo, há cada vez mais turistas chineses. Estes aproveitam a desvalorização do rublo e um acesso mais fácil aos vistos russos.

E para os cofres russos é uma importante fonte de receitas, em tempos de recessão.

Entre janeiro e setembro, a Rússia acolheu 1,2 milhões de chineses. Quatrocentos mil visitaram Moscovo, onde antes os preços eram inacessíveis.

Uma chinesa explica: “Vim à Rússia para fazer turismo. Nunca vi neve e vim ver neve”. Outro acrescenta: “Há cada vez mais chineses que vêm por causa da desvalorização do rublo”.

Nas lojas de luxo da capital russa é cada vez mais frequente ver preços e publicidades em chinês.

Segundo o departamento do Turismo de Moscovo, os chineses gastaram mil milhões de dólares nos primeiros nove meses do ano passado.

Svetlana Pyatikhatka, diretora executiva da Associação turística “World Without Borders”, revela que nos dois últimos anos “o fluxo de turistas chineses aumentou cerca de 63% e os grupos representam 50% do total”.

Em 2013, um “yuan” valia menos de cinco rublos. Hoje representa 13 rublos.

Para atrair uma clientela pronta a gastar, os hotéis, lojas e restaurantes russos propõem agora serviços específicos, como tomadas elétricas ou ementas chinesas.