Última hora

Última hora

Brexit: Cameron confirma acordo com líderes europeus para manter o Reino Unido no seio da UE

Concluída a maratona negocial em Bruxelas, os 28 chegaram a acordo sobre um pacote de medidas destinadas a manter o Reino Unido na União Europeia.

Em leitura:

Brexit: Cameron confirma acordo com líderes europeus para manter o Reino Unido no seio da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Concluída a maratona negocial em Bruxelas, os 28 chegaram a acordo sobre um pacote de medidas destinadas a manter o Reino Unido na União Europeia.

O primeiro-ministro britânico afirma que com este acordo está aberta a porta à recomendação da permanência do país na UE.

“A Grã-Bretanha está fora do processo de integração política progressiva e nunca fará parte de um super estado europeu. Serão impostas novas regras de acesso à nossa segurança social, nunca mais daremos algo a troco de nada. A Grã-Bretanha nunca fará parte do euro e nós assegurámos proteções fundamentais para a nossa economia assim como uma palavra a dizer relativamente às regras do mercado único, ainda que fora do Euro”, disse David Cameron durante a conferência de imprensa realizada após as negociações.

O acordo alcançado agora em Bruxelas marca o início de um processo que irá desembocar na realização de um referendo sobre a manutenção, ou não, do Reino Unido na União Europeia.

Neste momento, prevê-se que este referendo possa vir a ter lugar a 23 de junho, data ainda por confirmar.

Entre vários elementos, em futuros Tratados europeus, o Reino Unido ficaria isento de mais integração política. Cameron conseguiu ainda medidas que asseguram um tratamento justo em questões económicas e financeiras entre países dentro e fora do euro.

Quanto à controversa questão dos benefícios sociais, o Reino Unido poderá negar a atribuição de benefícios sociais a outros trabalhadores provenientes de outros países europeus por um período de quatro anos desde a sua chegada. Esta medidas, designadas como um “travão de emergência”, serão válidas durante um período de sete anos.

Um vez discutido ao nível do Executivo, Cameron afirma que irá efetuar uma declaração formal na segunda-feira.

O correspondente da euronews em Bruxelas, Sandor Zsiros afirma:

“A grande questão nos próximos meses será se o primeiro-ministro britânico conseguirá convencer o eleitorado de que este acordo justifica a presença do Reino Unido na União Europeia. Talvez se trate de um desafio maior para David Cameron do que foi chegar a um acordo nesta cimeira europeia”.