Última hora

Última hora

MOOC: A anunciada revolução dos cursos online está a acontecer?

Quando surgiram, dizia-se que os MOOC – os cursos gratuitos online – iam revolucionar o ensino, tornando a aprendizagem acessível a toda a gente

Em leitura:

MOOC: A anunciada revolução dos cursos online está a acontecer?

Tamanho do texto Aa Aa

Quando surgiram, dizia-se que os MOOC – os cursos gratuitos online – iam revolucionar o ensino, tornando a aprendizagem acessível a toda a gente. Neste programa, fomos saber até que ponto as expetativas foram cumpridas.

China: O MOOC que se tornou numa janela para o mundo

Levou bastante tempo até os utilizadores chineses se convencerem das vantagens dos MOOC. O caso que vamos conhecer contribuiu para isso: trata-se de um site que disponibiliza conteúdos de escolas internacionais de topo.

Para Feng Shao, os domingos destinam-se a passar tempo com a família. Mas não só. Esta gestora de redes sociais que vive em Xangai afirma-se como alguém que precisa de estar constantemente a aprender algo. Todos os fins de semana, dedica algumas horas ao Netease Open Course (NOC), uma plataforma online que, só em 2015, contou com 50 milhões de visitantes.

De aulas fornecidas pelas mais reputadas universidades do mundo passando pelas conhecidas conferências TED, o site agrupa mais de 20 mil possibilidades. A aplicação nos dispositivos móveis permite aprender a praticamente qualquer hora e lugar. Num país onde o ensino ainda permanece bastante conservador, este site tem multiplicado o número de aderentes.

A sede da Netease Open Course situa-se em Hangzhou, não muito longe de Xangai. Ao longo dos últimos cinco anos foram criadas parcerias com universidades como Oxford, Yale ou Cambdrige, mas também com outras plataformas online, como a americana Coursera.

A maior parte dos vídeos está legendada em mandarim. Alan é um dos tradutores que colabora com a Netease. Estudou dois anos no Reino Unido. Trabalha noutra área. Esta atividade é para quando tem tempo livre. Os últimos cinco meses têm sido passados a traduzir um programa de ensino da Universidade de Harvard.

Todo o sistema assenta na cooperação. Os utilizadores podem eles mesmos ajudar a melhorar as traduções das aulas, à medida que vão partilhando esta janela para o mundo com as pessoas que conhecem.

Reino Unido: O sucesso do curso gratuito do British Council

Uma das principais críticas aos MOOC passa por colocar em evidência as grandes taxas de abandono. O que determina o sucesso de um curso online e como se gerem as expetativas dos utilizadores? A próxima reportagem vem do Reino Unido.

Svetlana veio da Lituânia para o Reino Unido há cinco anos. É mãe solteira. Trabalha como auxiliar num lar de idosos nos arredores de Londres. Utiliza um MOOC do British Council para se preparar para o IELTS, o teste de Inglês exigido para poder aceder à universidade.

Trinta e cinco milhões de pessoas inscreveram-se em cursos MOOC durante o ano de 2015. No entanto, a grande maioria – algumas estimativas dizem mesmo cerca de 90% – não acaba os cursos. Muitos utilizadores consideram a carga horária excessiva, outros afirmam que a qualidade da oferta é desmotivante. Os críticos dos MOOC usam estes argumentos para denunciar uma revolução no ensino falhada.

Charles McIntyre é especialista em Educação e não partilha da mesma opinião: “Os MOOC só apareceram há alguns anos. Há pessoas que experimentam, veem como é que é e depois decidem não continuar o curso em questão. Mas isso só significa que os utilizadores estão a começar a explorar um sistema que oferece um mundo novo na aprendizagem. Ainda estamos no início.”

O “Understanding IELTS” é um curso gratuito fornecido pelo British Council. Tem a duração de seis semanas. Está disponível numa plataforma que se chama FutureLearn. No ano passado increveram-se neste MOOC mais de 700 mil estudantes.

O British Council considera que o motivo do sucesso não é o trabalho desenvolvido por este instituto de Inglês, mas o input dos estudantes.

Svetlana realça isso mesmo: foi a comunicação com os outros estudantes e o sentimento de entreajuda no seio do grupo de alunos que a ajudou a manter-se motivada para continuar a conjugar o curso com o seu preenchido horário de trabalho.