Última hora

Última hora

Primeira-dama da Turquia defende o harém como "uma escola para preparar as mulheres"

Emine Erdogan, esposa do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, afirmou esta quarta-feira que o harém otomano, era “uma escola para preparar as

Em leitura:

Primeira-dama da Turquia defende o harém como "uma escola para preparar as mulheres"

Tamanho do texto Aa Aa

Emine Erdogan, esposa do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, afirmou esta quarta-feira que o harém otomano, era “uma escola para preparar as mulheres para a vida.”

Segundo as televisões turcas, as declarações da primeira-dama foram feitas durante um evento oficial com sultões otomanos em Ancara.

O comentário de Emine Erdogan sobre o papel dos haréns foi alvo de duras críticas nas redes sociais e muitos tweeters recorreram ao humor para fazer piadas sobre a condição que a primeira-dama da Turquia advoga para as mulheres.

No Império Otomano, as mulheres do harém eram propriedade do sultão e tinham o papel de confidentes e escravas sexuais que recebiam educação em literatura e arte, mas apenas para o prazer do sultão.

Tal como o marido Recep Erdogan, Emine é uma muçulmana devota, admiradora da grandeza do Império Otomano, sobre as ruínas do qual foi construída a atual República laica da Turquia.

Os comentários da primeira-dama estão em consonância com o retrocesso que o presidente turco apoia, mas chocam com a liberdade e respeito que grande parte da população tem defendido para as mulheres turcas através de protestos em massa.