Última hora

Última hora

Atentados de Bruxelas: provável terceiro jihadista do aeroporto acusado de crimes terroristas

O inquérito que visa desmantelar a rede jihadista responsável pelos atentados de Bruxelas e de Paris registou um avanço no sábado, com a acusação por

Em leitura:

Atentados de Bruxelas: provável terceiro jihadista do aeroporto acusado de crimes terroristas

Tamanho do texto Aa Aa

O inquérito que visa desmantelar a rede jihadista responsável pelos atentados de Bruxelas e de Paris registou um avanço no sábado, com a acusação por crimes terroristas do suspeito detido na quinta-feira diante do edifício da Procuradoria Federal.

Identificado pelos procuradores belgas como Fayçal Cheffou, de acordo com os média belgas, é ele o homem de chapéu nas imagens registadas pelas câmaras de vigilância do aeroporto de Bruxelas no dia dos atentados que fizeram 31 mortos. Os outros dois homens acusados no sábado pela procuradoria belga de atividades terroristas foram identificados como Aboubakar A. e Rabah N.

A França afirma ter desmantelado um projeto de atentado que se encontrava em fase avançada de preparação, com a detenção do francês Reda Kriket em Argenteuil. As autoridades francesas consideram que Kriket desempanhava um papel importante na rede radical de Bruxelas, em particular na fileiras próximas de Khalid Zerkani, julgado em 2015 por ter organizado a viagem para a Síria de um grupo de uma quinzena de combatentes do qual fazia parte Abdelhamid Abaaoud.

Ligações ao Afeganistão dos anos 90

Na sexta-feira foram detidos três homens, um deles no bairro de Schaerbeek, Abderrahmane Ameuroud, ferido numa perna depois de não ter obedecido às ordens da polícia. Ameuroud foi condenado em 2007 pelo tribunal correcional de Paris a sete anos de prisão e à interdição definitiva de entrada no território francês por ter recrutado voluntários para combater no Afeganistão e fornecido apoio logístico aos assassinos do comandante tadjique Ahmad Shah Massoud, morto em 9 de setembro de 2001. Esta pista mostra que existem ligações entre as estruturas de recrutamento de jihadistas para a Síria e o Iraque e as redes afegãno-paquistanesas do tempo do conflito no Afeganistão.

101 feridos hospitalizados

Dos 270 feridos nas explosões de terça-feira, 101 continuam hospitalizados. As autoridades já identificaram 24 das vítimas mortais dos atentados, informou a porta-voz do Ministério Público belga, Ine Van Wymersch:

“Entre as 31 pessoas mortas estão três terroristas. Havia portanto 28 corpos a identificar e destes 28 foram identificados 24, dos quais 11 são estrangeiros e 13 cidadãos belgas”, disse Van Wymersch.

A Brussels Airport, a empresa gestora do aeroporto de Zaventem-Bruxelas, informou que este permanecerá fechado até terça-feira.