Última hora

Última hora

Islândia: Novo PM e mesmo governo não viram a página dos "Panama Papers"

A Islândia nomeou um novo primeiro-ministro interino para substituir Sigmundur Davíð Gunnlaugsson, derrubado pelas revelações dos “Panama Papers”

Em leitura:

Islândia: Novo PM e mesmo governo não viram a página dos "Panama Papers"

Tamanho do texto Aa Aa

A Islândia nomeou um novo primeiro-ministro interino para substituir Sigmundur Davíð Gunnlaugsson, derrubado pelas revelações dos “Panama Papers”.

Uma mudança apenas aparente. Os dois partidos da coligação governamental – o partido da Independência e o partido Progressista – rejeitaram remodelar o executivo.

O novo chefe de governo interino, o antigo ministro da Agricultura Sigurður Ingi Jóhannsson, pertence ao mesmo partido do primeiro-ministro demissionário, que vai permanecer no parlamento, como deputado.

A oposição anunciou que vai apresentar uma moção de censura no parlamento, quando mais de 70% dos islandeses, exigem a demissão do atual governo.

O presidente deverá anunciar esta quinta-feira se aceita a nomeação do novo primeiro-ministro e se aceita a demissão do seu antecessor.

Uma decisão sob a pressão das ruas quando, segundo as sondagens, apenas 3% apoiam o novo responsável e mais de 60% exigem a demissão do ministro das Finanças, líder do partido da Independência, uma das duas formações da coligação.

As próximas eleições deverão ocorrer no outono, marcadas pela abordagem, nas sondagens, do Partido Pirata, a primeira formação do país.