Última hora

Última hora

Pespectives: Advogados e empresas "offshore"

O Panamá está no centro de um furacão global desencadeado pela revelação de uma imensa lista de documentos, publicada pelo ICIJ e mais de cem médias

Em leitura:

Pespectives: Advogados e empresas "offshore"

Tamanho do texto Aa Aa

O Panamá está no centro de um furacão global desencadeado pela revelação de uma imensa lista de documentos, publicada pelo ICIJ e mais de cem médias, sobre centenas de empresas offshore. Em “Perspectives”, as reportagens das televisões europeias explicam para que servem estas empresas.

Point of view

TVE, France 2, RTP, RTS

TVE
“Offshore” quer dizer, em inglês, ao largo da costa e os barcos, ao largo, não são vistos a partir do litoral.
As sociedades “offshore” são constituídas e registadas em países diferentes daqueles em que operam.

France 2
O dinheiro dos ricos encaminha-se por percursos difíceis de seguir para se abrigar em paraísos fiscais de grande opacidade. A France 2 explica como, através do exemplo das empresas de Lionel Messi.

RTP
No amâgo deste escândalo está o gabinete de advogados, Mossack Fonseca, no Panamá. Dois sócios: Jürgen Mossack, advogado de negócios, de origem alemã e Ramón Fonseca, que falou sobre o caso, numa entrevista da Reuters, exibida pela RTP.

RTS
As práticas dos advogados suíços e sobretudo dos de Genebra tornou-se agora pública. Alguns criaram dezenas ou mesmo centenas de sociedades em paraísos fiscais. Mestre Bonnant criou 136. Este apaixonado pelas letras e ator parece gostar também muito de dinheiro e tem, entre os seus clientes, um multimilionário perseguido por corrupção e mesmo um sobrinho de um chefe de Estado, que enriqueceu subitamente.