Última hora

Última hora

Visita de Kerry ao Iraque para reiterar o apoio dos Estados Unidos

O secretário de Estado norte-americano deslocou-se a Bagdade com dois objetivos em mente: acelerar a formação do novo governo iraquiano e expressar o apoio contínuo dos Estados Unidos à luta contra a

Em leitura:

Visita de Kerry ao Iraque para reiterar o apoio dos Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

Visita surpresa, como sempre – por razões de segurança – de John Kerry ao Iraque. O secretário de Estado norte-americano deslocou-se a Bagdade com dois objetivos em mente: acelerar a formação do novo governo iraquiano e expressar o apoio contínuo dos Estados Unidos à luta contra a barbárie do grupo Estado Islâmico.

O primeiro-ministro iraquiano já submeteu uma lista com os candidatos a ministro num novo governo, mas a proposta ainda não foi votada. No gabinete que apresentou ao Parlamento, Haider al-Abadi trocou políticos de longa data por tecnocratas e académicos, numa tentativa de combater a corrupção que lavra por entre a classe política, que naturalmente ficou incomodada com a perspetiva de mudanças.

Na visita, Kerry salientou que o “Daesh está mais fraco a cada dia que passa e a estratégia da coligação, apoiando os iraquianos com equipamento, formação e ataques aéreos, está a funcionar”, acrescentando que os ‘jihadistas’ perderam “40% do território que controlavam no Iraque”.

No teatro de guerra, o ministério da Defesa iraquiano divulgou um vídeo com supostos ataques a posições do “Daesh” na província de Anbar. Ainda nesta província, forças iraquianas reconquistaram a cidade de Hit ao grupo radical.

Os ativistas da Human Rights Watch (HRW) alertaam que, em Fallujah, cidade cercada pelo exército iraquiano e ocupada pelos ‘jihadistas’, a população está a passar fome.