Última hora

Última hora

Polacos assinalam sexto aniversário do acidente que matou Lech Kaczynski

As cerimónias do 6º aniversário da morte do presidente polaco, Lech Kaczynski, decorreram este domingo, em Smolensk, numa altura em que o inquérito

Em leitura:

Polacos assinalam sexto aniversário do acidente que matou Lech Kaczynski

Tamanho do texto Aa Aa

As cerimónias do 6º aniversário da morte do presidente polaco, Lech Kaczynski, decorreram este domingo, em Smolensk, numa altura em que o inquérito foi reaberto, impulsionado pelo irmão gémeo, Jaroslaw, cujo partido chegou ao poder no ano passado.

Apoiado pelo Lei e Justiça (PiS), que defende a hipótese de um ataque ao aparelho que caiu em Smolensk, Kaczynski cumpre a promessa de imediatamente reabrir a investigação sobre as causas da tragédia, rejeitando as conclusões do governo anterior, liberal e próximo de Moscovo que atribuiu o acidente ao mau tempo, a erros do piloto polaco e aos controladores de tráfego aéreo russo.

O chefe do novo sub-comité de investigação Waclaw Berczynski, reafirmou a sua tese de uma explosão em pleno vôo de Tupolev 154. A nova comissão não exclui que possam ser exumados alguns corpos das vítimas para autópsias.

Seis anos depois do desastre, os destroços da aeronave ainda estão na Rússia, assim como as caixas-negras.

Moscovo recusa devolvê-los à Polónia até que a justiça russa não tenha concluído a sua própria investigação judicial.