Última hora

Última hora

Bélgica: Aeroporto de Bruxelas paralisado devido a greve dos controladores aéreos

Cerca de metade dos voos que iriam partir do aeroporto de Bruxelas, na Bélgica, esta quarta-feira, foram cancelados devido ao segundo dia de greve

Em leitura:

Bélgica: Aeroporto de Bruxelas paralisado devido a greve dos controladores aéreos

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de metade dos voos que iriam partir do aeroporto de Bruxelas, na Bélgica, esta quarta-feira, foram cancelados devido ao segundo dia de greve dos controladores aéreos.

Os trabalhadores protestam contra o aumento da idade de reforma dos 55 para os 58 anos. O aeroporto continua parcialmente encerrado devido aos atentados de 22 de março.

Os passageiros mostram-se indignados.

Uma passageira afirma ser “uma vergonha, o que estão a fazer. Realmente vergonhoso!”

Para outro, “agora que o Zaventem precisa de ajuda para recuperar eles fazem o contrário, só estão a piorar a situação.”

Outra passageira vai mais londe e afirma que a greve “é uma falta de respeito. Falta de respeito até com as vítimas, com os seus colegas, com as pessoas que morreram aqui. É, realmente, desrespeitoso.”

A greve não foi convocada pelos sindicatos e grande parte dos faltosos apresentou atestados médicos. O primeiro-ministro belga, Charles Michel, prometeu punir os médicos que passaram declarações falsas. “Não aceito que uma minoria faça uma escolha tão irresponsável. Não quero ser chantageado. Quero acrescentar que os médicos que estão a passar os atestados médicos fraudulentos serão punidos. É uma mensagem clara para os médicos”, avisa o governante.

200 dos 400 voos do dia foram cancelados. O aeroporto abriu, parcialmente, há 10 dias, depois dos atentados que mataram 32 pessoas e feriram 340.