Última hora

Última hora

Síria: Negociações em Genebra, bombardeamentos em Homs

Enquanto em Genebra prosseguem as negociações sobre o conflito sírio, as forças governamentais com o apoio da aviação russa reforçam os ataques em

Em leitura:

Síria: Negociações em Genebra, bombardeamentos em Homs

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto em Genebra prosseguem as negociações sobre o conflito sírio, as forças governamentais com o apoio da aviação russa reforçam os ataques em Aleppo e bombardeiam posições dos rebeldes a norte de Homs, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, apelou na sexta-feira ao seu homólogo russo, Sergei Lavrov, para que pressione o seu aliado sírio a respeitar um cessar-fogo.

O líder do Exército Livre da Síria, Bashar al-Zoubi, acusa o governo de não estar interessado numa solução política e de estar “divorciado da realidade”.

O representante da delegação governamental para as negociações em Genebra, o embaixador sírio na ONU, Bashar Ja’afari, entregou ao mediador das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura, um conjunto de alterações ao documento emitido pela ONU depois da última ronda de negociações.

“O enviado especial e a sua delegação vão poder estudar as nossas propostas com atenção durante o fim-de-semana e transmiti-las aos restantes grupos, para na segunda-feira nos comunicar a sua posição sobre estas alterações”, disse Ja’afari.

Por outro lado, o representante da delegação curda Fuad Aliko reiterou a defesa de um projeto federal que tem sido rejeitado tanto pela oposição como pelo regime.

O pomo da discórdia entre os negociadores sírios em Genebra continua a ser o futuro do presidente Bashar al-Assad, que continua a recusar afastar-se do poder para dar lugar ao governo de transição proposto pela oposição. Enquanto a oposição exige o seu afastamento, a delegação do regime considera que esta questão só poderá ser decidida pela via eleitoral.