This content is not available in your region

Giro 2016, 14.a etapa: Chavez vence tirada e Kruijswijk veste a "rosa"

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com EFE, LUSA
Giro 2016, 14.a etapa: Chavez vence tirada e Kruijswijk veste a "rosa"

<p>O colombiano Esteban Chaves (Orica Greenedge) venceu este sábado a etapa rainha da 99.a edição da Volta a Itália em bicicleta, com o segundo a cortar a meta, o holandês Steven Kruijswijk (Team Lotto), a ascender à liderança da tabela geral, “sacando” a camisola rosa a Andrey Amador. O costa-riquenho não aguentou a pedalada, numa tirada de montanha com 210 quilómetros e cerca 5400 metros de desnível acumulado, ligando Alpago a Corvara.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">All is <span class="caps">PINK</span>!!!! <a href="https://twitter.com/s_kruijswijk"><code>s_kruijswijk</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/SamenWinnen?src=hash">#SamenWinnen</a> <a href="https://t.co/awiaiOrJh9">pic.twitter.com/awiaiOrJh9</a></p>&mdash; LottoNLJumbo Cycling (</code>LottoJumbo_road) <a href="https://twitter.com/LottoJumbo_road/status/734045189644357632">21 de maio de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Um dos favoritos, o italiano Vincenzo Nibali, tentou atacar a liderança geral, mas o fugitivo do dia foi Darwin Atapuma. A cerca de 50 quilómetros da meta, o colombiano da <span class="caps">BMC</span> Racing atacou e chegou a ter mais de 3 minutos de vantagem, mas não aguentou até à meta, foi apanhado e acabou em quarto, a seis segundos do vencedor. No final, Atapuma não conteve as lágrimas.</p> <p>O despique decisivo acabou por resultar no triunfo de Esteban Chaves, nesta 14.a etapa, o que valeu ao colombiano da Orica um bónus de 10 segundos. Steven Kruijswijk foi segundo, somou mais seis segundos de bónus e saltou para a liderança, a uma semana do final da corrida.</p> <p>“Sabia que o Esteban Chavez era um adversário muito rápido para o ‘sprint’. Tentei, mas não houve forma de o superar. De qualquer forma, estou muito contente com a etapa e com a camisola rosa. No ano passado vesti a azul, mas esta é outra coisa e muito boa de sentir”, disse no final, no novo líder do “Giro 2016”, sublinhando: “eu e o Chavez temos sido os mais poderosos da corrida.”</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">The last time Vincenzo Nibali had been second in the GC at the Giro was after the Pescara stage in 2013. <a href="https://twitter.com/hashtag/giro?src=hash">#giro</a> <a href="https://t.co/0FYvqO9w7Q">pic.twitter.com/0FYvqO9w7Q</a></p>— Giro d'Italia (@giroditalia) <a href="https://twitter.com/giroditalia/status/734049989555523584">21 de maio de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Na segunda posição, surge Nibali. O italiano rolou bem neste sábado e cortou a meta pouco mais de meio minuto após o vencedor, mas acabou ultrapassado na geral pelo holandês da Team Lotto. </p> <p>No final, o ciclista da Astana congratulou-se por ganhar mais de dois minutos de vantagem sobre um dos principais rivais. “Estou feliz por distanciar-me do Alejandro Valverde, mas o Chavez e o Kruijswijk atacaram muito bem. Com a alternância de ritmo fizeram-me passar por maus momentos e tornou-se impossível segui-los”, recordou Nibali.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align=2center"><p lang="it" dir="ltr">General Classification after Stage 14 / La Classifica Generale dopo la Tappa 14 <a href="https://twitter.com/hashtag/giro?src=hash">#giro</a><a href="https://t.co/KotyBehJvG">https://t.co/KotyBehJvG</a> <a href="https://t.co/tspmpmWeek">pic.twitter.com/tspmpmWeek</a></p>— Giro d'Italia (@giroditalia) <a href="https://twitter.com/giroditalia/status/734056871368241152">21 de maio de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>O anterior líder terminou na 14.a posição. Andrey Amador gastou mais 03,52 minutos do que o vencedor e, na geral, caiu para o quinto lugar, a mais de três minutos do primeiro lugar.</p> <p>O português André Cardoso (Cannondale) foi 22.° na etapa e segue na 20.A posição da geral, a 23,44 minutos do novo “camisola rosa”. O brasileiro Murilo Fischer cortou a meta, este sábado, no 108.° lugar, a mais de meia hora do primeiro, e ocupa a 161.a posição da classificação geral.</p>